Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Marcha da Maconha… até a banca de revistas!

24 de maio de 2011

A “Marcha da Maconha”, que aconteceu em São Paulo no sábado passado, terminou com tumultos e relatos de violência policial. Os manifestantes, que se concentraram na Avenida Paulista, acabaram fazendo um protesto contra a 2ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo, que emitiu uma liminar proibindo referências à droga.

Enquanto isso, na vizinha Argentina, publicações falam abertamente sobre a erva. São vendidas em qualquer banca de jornal e não são nem ao menos lacradas. A revista bimestral THC, que existe desde 2006 e já está na 38ª edição, tem este nome por causa do tetraidrocanabinol. É a substância psicoativa mais conhecida da maconha, que vem das partes secas da planta Cannabis sativa e é a droga mais consumida do mundo.

Marcha da Maconha... até a banca de revistas! - Guia dos Curiosos

Leitores da revista THC posam ao lado de seus pés de Cannabis

Como se não bastasse o nome, a THC tem como subtítulo “La revista de la cultura cannabica” (“A revista da cultura canábica”). As reportagens abordam tudo do universo da maconha: notícias que envolvam a verdinha em aspectos de legalização ou medicinais, dicas para cultivo da cannabis em casa, controle de pragas e até mesmo receitas culinárias com a planta.

Outra publicação vendida em Buenos Aires, a Haze,  está na quinta edição. Com grande foco no plantio de algumas variedades, como a White Russian, também aborda história envolvendo a erva e tem até classificados de aulas de japonês ou vendas de videogames. O blog da revista publica textos a respeito da questão legal da cannabis na Argentina e tem um vídeo da Marcha da Maconha feita por lá este ano:

 

Haze brasil N°1 by HAZE BRASIL - issuu

 

HAZE en la Marcha Mundial de la Marihuana 2011 from Mr. HAZE on Vimeo.

Na Argentina, a maconha foi descriminalizada para porte pessoal pela Suprema Corte de Justiça em agosto de 2009. Maiores de idade podem carregar consigo quantidades pequenas, cujo consumo não “coloque outras pessoas em risco”. No Brasil, o porte de maconha continua sendo crime, apesar de não existir punição no caso de pouca quantidade.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

As cabines vermelhas inglesas sobreviverão?

As cabines vermelhas inglesas sobreviverão?

Com a popularização dos telefones celulares, acreditava-se que as famosas cabines telefônicas inglesas estariam condenadas ao ostracismo. Existem atualmente cerca de 21.000 cabines vermelhas em funcionamento em toda a Grã-Bretanha. O país já chegou a ter 92.000...

Lampião e seus cangaceiros em Londres

Lampião e seus cangaceiros em Londres

O cartunista e designer inglês Jamie Hewlett acaba de lançar uma série de desenhos usando Lampião e seus cangaceiros como referência. Os trabalhos estão à venda numa pequena galeria de arte no bairro do Soho, em Londres, que foi visitada pela jornalista Letícia...

Modern Toilet: restaurante temático em Taiwan é um… cocô

Modern Toilet: restaurante temático em Taiwan é um… cocô

Se você pensa que já viu de tudo, prepare-se para conhecer o restaurante temático mais bizarro do mundo. Ele fica em Taiwan e se chama Modern Toilet. A temática do restaurante é o banheiro. E tudo que se faz lá dentro. Cadeiras? Não. Os clientes sentam-se em privadas...

4 Comentários

4 Comentários

  1. Joaquim Augusto

    Como esperar que uma manifestação, formada em boa parte por tipos cujo perfil é exatamente aquele que possui pouca ou nenhuma receptividade no meio conservador, fosse provocar uma saudável abertura para esse debate? Partindo desse ponto de questionamento, procuro criticar a marcha da maconha como estratégia de conscientização do problema como um todo. Sou a favor da legalização, mas não da marcha. Proponho repensarmos essa questão.
    o texto completo (Ei, hipocrisia, com conhecimento você se delicia!): http://destrurir.blogspot.com/2011/05/ei-hipocrisia-com-conhecimento-voce-se.html
    espero que apreciem meus argumentos e retornem com críticas, sugestões e tudo mais

    Responder
  2. Joaquim Augusto

    Como esperar que uma manifestação, formada em boa parte por tipos cujo perfil é exatamente aquele que possui pouca ou nenhuma receptividade no meio conservador, fosse provocar uma saudável abertura para esse debate? Partindo desse ponto de questionamento, procuro criticar a marcha da maconha como estratégia de conscientização do problema como um todo. Sou a favor da legalização, mas não da marcha. Proponho repensarmos essa questão.
    o texto completo (Ei, hipocrisia, com conhecimento você se delicia!): http://destrurir.blogspot.com/2011/05/ei-hipocrisia-com-conhecimento-voce-se.html
    espero que apreciem meus argumentos e retornem com críticas, sugestões e tudo mais

    Responder
  3. Luiz

    O Brasil é muito atraso mesmo, infelizmente.

    Responder
  4. Luiz

    O Brasil é muito atraso mesmo, infelizmente.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This