Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

A viagem para o Japão e o fuso horário

13 de dezembro de 2012

Na viagem para o Japão, ouvi uma porção de receitas para enfrentar e se adaptar logo ao fuso horário. Teve gente que dizia que o segredo era só dormir no segundo trecho, entre Frankfurt e Tóquio. Eu não consegui. Capotei no primeiro trecho e não fechei os olhos na segunda parte da viagem. Aí aguentei firme por todo o dia e hoje acordei me sentindo adaptado. Estamos 11 horas na frente. Na verdade, deveriam ser de 12 horas, mas estamos com o horário de verão em vigência no Brasil.


Há pouco mais de um mês, a maioria dos estados brasileiros entrou no horário de verão. O engraçado é que essa horinha já me faz o maior estrago.  Sono pela manhã e dificuldade de dormir à noite são sintomas comuns desenvolvidos pelo corpo em processo de adaptação, que pode levar até duas semanas. Se adiantar uma hora do relógio já é difícil para o corpo humano, imagina girar os ponteiros em 360 graus?

Quem costuma viajar sabe que não é fácil se adaptar aos diferentes fusos-horário. A expressão inglesa jet lag, já conhecida pelos brasileiros, é usada para definir o distúrbio provocado pela mudança no relógio. Nosso corpo tem uma espécie de “relógio biológico”, chamado ciclo circadiano. O hipotálamo, parte do cérebro humano, funciona como um despertador programado para ativar algumas funções básicas do corpo, como a fome, a sede e o sono.
Para que o hipotálamo saiba que horas são, ele recebe estímulos das fibras óticas, que percebem a luz solar. No jet lag, o hipotálamo pega o corpo de surpresa, ativando funções para as quais ele talvez não esteja pronto. É aí que surgem os sintomas, que vão da fadiga e insônia a distúrbios intestinais e emocionais.

Em geral, o corpo humano demora um dia para se adaptar a cada duas zonas de fuso horário. Do Brasil ao Japão, cruzam-se 11 zonas. Isso quer dizer que só depois de cinco dias no Japão o corpo do brasileiro está 100% adaptado.
Alguns detalhes, no entanto, podem ajudar seu corpo a driblar os efeitos do jet lag. Se for fazer uma viagem longa, dê uma conferida em algumas das dicas abaixo:

1. Mantenha a forma
Antes de voar, mantenha sua rotina de exercícios em dia e coma alimentos saudáveis. Um corpo em forma se recupera melhor de qualquer distúrbio.

2. Mude sua agenda
Se for possível, vá ajustando seu relógio biológico ao horário local de seu destino algumas semanas antes da viagem. Se for viajar para o leste, por exemplo, almoce e durma algumas horas mais cedo do que de costume. Se você costuma dormir à meia-noite, tente ir pra cama às 21h. Quando tiver que adiantar seu relógio, você sentirá menos.

3. Evite álcool e cafeína
Não consuma bebida alcoólica ou café um dia antes de sua viagem, durante ela e um dia depois dela. O álcool e a cafeína podem reforçar a desidratação, insônia, náusea e desconforto causados pelo jet lag.

4. Beba bastante água
Beba bastante água durante o voo. Isso ajuda a inibir a desidratação que pode ser provocada pelo jet lag.

5. Ande pelo avião
Não fique sentado durante todo o voo – levante-se a cada duas horas para dar uma volta. Tente não dormir por mais de uma hora seguida. Se você dormir a viagem inteira, terá dificuldades para pegar no sono quando chegar ao destino. Se você seguiu a dica anterior, com certeza, você terá que ir ao banheiro muitas vezes e vai acabar andando…

6. Divida sua viagem
Se for fazer uma viagem muito longa (mais de 12 horas de voo), divida-a em dois voos. Não emende um voo no outro: pare em uma cidade no meio do caminho para passar pelo menos uma noite. Você aproveita e conhece um lugar novo.

7. Use roupas e sapatos confortáveis
Numa viagem longa de avião, é mais importante se sentir bem do que estar bem vestido. Evite roupas apertadas ou com fechos que incomodem o corpo. E lembre-se de estar vestido de acordo com as condições climáticas do local de destino.

8. Escolha um hotel adequado
Não economize no hotel quando fizer viagens muito longas. Um quarto com um banheiro confortável e com um sistema de climatização eficiente faz toda a diferença no sucesso da adaptação do corpo ao fuso horário.

9. Adapte-se prontamente ao horário local
Não adie sua adaptação à hora local. Por exemplo: se você chegar ao seu destino ao meio-dia (mesmo que seu relógio ainda marque 6h da manhã), não tome café-da-manhã, almoce. Durante o dia, saia à rua para que seu corpo perceba a luz solar. E faça um esforço para ficar acordado até a hora de dormir.

10. Cuidado com remédios para dormir
Tente resistir às pílulas. Remédios para dormir o deixam sonolento também durante o dia, atrapalhando o relógio biológico. Só recorra a elas se você tiver dificuldade para dormir durante três noites seguidas.

(Esta viagem ao Japão foi feita a convite da Toyota)

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Modern Toilet: restaurante temático em Taiwan é um… cocô

Modern Toilet: restaurante temático em Taiwan é um… cocô

Se você pensa que já viu de tudo, prepare-se para conhecer o restaurante temático mais bizarro do mundo. Ele fica em Taiwan e se chama Modern Toilet. A temática do restaurante é o banheiro. E tudo que se faz lá dentro. Cadeiras? Não. Os clientes sentam-se em privadas...

Estátuas e monumentos mais curiosos do Brasil

Estátuas e monumentos mais curiosos do Brasil

Dedão - Cascavel (PR) O nome oficial da obra do escultor cascavelense Dirceu Rosa. de 1997, é "Um por Todos, Todos por Um". A obra é formada por centenas de dedos entrelaçados. Ganhou o apelido de "Dedão". Disco Voador - Varginha (MG) Em 2001, cinco anos depois que...

Ursinho Pooh aluga sua casinha

Ursinho Pooh aluga sua casinha

A casa do Ursinho Pooh no Bosque dos Cem Acres já pode ser alugada pelo Airbnb (ou, melhor, pelo Bearbnb, um trocadilho com a palavra "urso" em inglês). A ideia foi de Kim Raymond, ilustrador das aventuras de Pooh nos últimos 30 anos, em comemoração aos 95 anos do...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This