Como as alheiras salvaram judeus em Portugal?

22 de abril de 2021

Península Ibérica, 1492. Portugal já tinha livrado seu território da dominação muçulmana. Agora era a vez da Espanha fazer o mesmo. Por isso, depois de séculos de dominação islâmica, os espanhóis imaginavam que o melhor seria afastar qualquer outra influência não cristã. Pior para os judeus. Começaram a interrogá-los, mesmo os convertidos. Era a Inquisição. Quem não fosse radicalmente cristão poderia acabar queimado vivo. Muitos judeus fugiram para Portugal. Só que a vida não era tão mais fácil em terras lusitanas. Judeus eram informalmente perseguidos: se não pelo Estado, pelo povão.

Prev 1 of 1 Next
Prev 1 of 1 Next

Você conhece as palavras “judiaria” e ‘judiação”? Pois “judiaria” era a invasão do bairro judeu. O ataque cruel contra os que viviam lá era a “judiação”. Então, ser judeu não era igualmente fácil em Portugal. Quando a Inquisição e suas fogueiras chegaram, a pergunta foi: como enganar os furiosos cristãos? Um dos meios mais fáceis de descobrir judeus era saber quem não comia carne de porco. Bastava observar quem, por exemplo, não consumia linguiça.

É aí que entra a nossa heroína: a alheira. Inicialmente em Mirandella, na região de Trás-Os-Montes. Os europeus precisavam conservar carnes para aguentar períodos de inverno e tempos de escassez de alimentos. Uma das maneiras de fazer isso era preparar as carnes temperadas como embutidos – ou enchidos, como se diz em Portugal. Toda a Europa faz isso, principalmente com carne de porco temperada, na forma de salsichas, linguiças, mortadelas, salames. A carne de porco é a preferida por estar mais à mão. Bovinos e carnes de caça são para nobres. Aves estão dentro de casa, mesmo no inverno. Então o porco é o ideal. Aí é que vem o pulo do gato: ninguém iria examinar o interior de uma linguiça para saber que carne havia lá dentro. Só pode ser carne de porco, certo? Não exatamente. Os judeus começaram a fazer enchidos com um combinado de carne de frango, pão, colorau (para dar uma cor), pimentas e muito alho. Isso dava um excelente sabor, fosse fresca ou defumada. Assim nasceu a alheira, que salvou inúmeras vidas e, hoje, é considerada uma das sete maravilhas da culinária portuguesa.

Artigos Relacionados

Guerra de Troia: verdade ou lenda?

Guerra de Troia: verdade ou lenda?

A data é 24 de abril de 1.184 a. C.. O evento é a Guerra de Troia – que foi considerada encerrada nessa data. Porém, esse não é o mais incrível. A própria existência de Troia era uma impossibilidade, não existiu e pronto, é só Mitologia. Talvez... espere, vamos...

Dia do Teatro: quem foi o primeiro ator da História

Dia do Teatro: quem foi o primeiro ator da História

Nosso calendário registra o dia 21 de março como Dia Universal do Teatro. E o dia 27 de março é o Dia Mundial do Teatro e o Dia do Circo. Temos mais duas ou três datas sobre isso no calendário. Para uma atividade ter tantas datas comemorativas é porque, como diz o...

O Calendário Gregoriano e os 10 dias que não existiram

O Calendário Gregoriano e os 10 dias que não existiram

Até o século XVI, nós vivíamos sob as regras do Calendário Juliano, instituído pelo imperador Júlio César. Só que esse calendário tinha uma série de erros. Ele foi substituído pelo Calendário Gregoriano, mandado fazer pelo Papa Gregório XIII e que começou a ser...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This