Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

O lado vulcano-musical do Sr. Spock

18 de maio de 2009

A nave Enterprise posou nos cinemas e nas livrarias. Um novo filme entrou em cartaz na semana retrasada e o “Almanaque Jornada nas Estrelas”, de Salvador Nogueira e Susana Alexandria, acaba de chegar às livrarias. Então, aí vai uma curiosidades que só os trekkers de carteirinha conhecem: o intérprete do Sr. Spock, o vulcano mais famoso do universo de “Jornada das Estrelas”, Leonard Nimoy, gravou cinco álbuns entre 1967 e 1970. O primeiro deles foi “Mr. Spock’s Music From Outer Space” (“As músicas do Sr. Spock do Espaço Sideral”). A contracapa do disco informa que Leonard Nimoy “sempre gostou de música e que seu gosto musical vai de Bach a Beatles”. Também comenta que sua carreira como músico profissional começou em 1966, quando cantou na produção “Irma La Douce”. Antes disso, a cantoria de Nimoy ficava restrita ao chuveiro e a festinhas com amigos. “Mr. Spock’s Music From Outer Space” tem onze faixas – uma delas (“Twinkle, Twinkle, Little Earth”) foi escrita pelo próprio Nimoy.

 

Intitulado “Two Sides of Leonard Nimoy” (“Os dois lados de Leonard Nimoy”), o segundo disco é dividido entre o lado “vulcano” e o lado “humano” de Nimoy. O lado A é composto por músicas que retratam pensamentos e impressões do personagem Spock  – a contracapa da LP trazia inclusive comentários explicativos sobre cada uma das faixas.

Assim, a interpretação “oficial” de “Once I Smiled” atesta que a música fala sobre a ” superação das barreiras emocionais de Spock”, cuja consequência foi uma experiência bastante humana – a paixão por uma “garota de cabelo dourado”. A música faz alusão ao episódio “This Side of Paradise” (“Deste Lado do Paraíso”), em que Spock se apaixona por Leila Kalomi (Jill Ireland), uma botânica  que vive na colônia supostamente afetada por radiação. O vulcano consegue experimentar tal emoção depois que é contaminado por esporos alienígenas, que dominam a vontade própria dos indivíduos infectados, em troca da manutenção de sua saúde – o que explica a resistência dos colonos à radiação. No episódio, são mostradas cenas em que Spock age como um adolescente apaixonado, dizendo coisas românticas e até mesmo subindo em árvores para entreter a namorada. Para alívio dos fãs do lado vulcano de Spock, ele volta ao seu estado habitual no final do episódio.

Leia também:
15 curiosidades sobre Jornada nas Estrelas
Como Shakespeare inspirou os criadores de “Star Trek”
Jornada nas Estrelas 50 anos: receitinhas para um banquete trekker
Qual é o tamanho na nave Enterprise, “de Jornada Nas Estrelas”?

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Por que Frankenstein e Hulk são verdes?

Por que Frankenstein e Hulk são verdes?

Quando a escritora Mary Shelley publicou a história em 1818, Frankenstein era descrito com longos cabelos escuros, dentes muito brancos, 2,5 metros de altura e a pele amarelada. Em suas primeiras adaptações, a criatura sem nome - criada pelo doutor Victor Frankenstein...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This