O que um prisioneiro e um vestibulando têm em comum? Para o designer espanhol Emilio Alarcón, estudantes distraídos podem aprender muito com os métodos ortodoxos de encarceramento.  Aquelas bolas de ferro, usadas antigamente por prisioneiros, serviram de inspiração para uma maneira no mínimo curiosa de ajudar estudantes dispersos – o “Study Ball”.

 

A peça é formada por uma bola de aço de 9,5 quilos, feita para ser presa ao tornozelo por uma corrente e fechada por um dispositivo eletrônico. Uma vez acionado, o dispositivo mantém a corrente fechada por um tempo determinado, limitando os movimentos e, literalmente, forçando a pessoa a se concentrar em alguma coisa.  Por medidas de segurança, avisa o criador, o tempo de “prisão” não pode exceder 4 horas.

 

O “Study Ball” é vendido online no  Curiosite e custa 115 dólares. Além de vestibulandos desesperados, a invenção é recomendado para arquitetos, jornalistas e, ai!, blogueiros. Alguém tem a chave aí?
Em tempo: aproveite para visitar esse site e conhecer outros presentes bem bizarros!