Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Como o Universo Marvel começou

21 de setembro de 2021
O primeiro desenho animado da Marvel estreou em setembro de 1966 na TV americana. Eram cinco personagens: Capitão América, Homem de Ferro, Hulk, Thor, e Namor, o Príncipe Submarino. As histórias tinham 20 minutos. Foi lançado no Brasil com o nome “Clube Marvel Super-Heróis”, em 1967. Foi exibido em São Paulo pela recém-fundada TV Bandeirantes; no Rio, pela TV Rio; em Minas Gerais, pela TV Belo Horizonte; e em Brasília, pela TV Alvorada. No Brasil, eles acabaram apelidados de “desenhos desanimados”. É que a técnica usada foi a xerografia, ou seja, tirar fotocópias das revistas e filmá-las. As imagens eram estáticas; as únicas partes animadas eram a boca e os olhos dos personagens. Para simular movimentos, a produção fazia efeitos de zoom. Diversas onomatopeias apareciam na tela para sugerir o dinamismo da situação.
Prev 1 of 1 Next
Prev 1 of 1 Next

Ao mesmo tempo, chegavam aos postos de gasolina as revistas em quadrinhos “Super-Heróis Shell”. Receberam esse título, pois eram patrocinadas pela empresa de petróleo, que promoveu uma grande campanha publicitária. Além disso, foi criada uma edição dos super-heróis para colorir. A fábrica de brinquedos Atma também entrou no negócio, lançando uma série de bonecos de plástico duro dos heróis.

Mesmo com essa produção precária e tosca, os Super-Heróis da Marvel alcançaram grande popularidade. Permitiram que os quadrinhos invadissem as casas de milhões de pessoas em todo mundo.  Nos Estados Unidos, foram adotados em diversas produções de contracultura, discutindo as normas e os padrões estabelecidos pela sociedade. Os quadrinhos faziam parte da rebeldia e da contestação dos anos 1960.

Alguns exemplos são marcantes, como o cantor folk Jerry Jeff Walker, que gravou a canção “A Balada do Hulk”, em seu álbum “Bojangles”, de 1968. A revista “Rolling Stone”, dedicada à música, política e cultura pop, fez uma capa com o Hulk, com “sua cor verde-maçã e pulsante como um abacate termonuclear”.  Publicou uma também com o Capitão América, em artigo que examinava o mundo da Marvel.

“Capitão América” era o nome da moto do personagem de Peter Fonda no filme “Sem Destino”, um símbolo da liberdade de 1969. No Brasil, “O Homem Nu”, de 1968, com Paulo José é uma comédia de costumes que critica o convencionalismo político e a hipocrisia cotidiana. Adaptado de um conto de Fernando Sabino, mostra com destaque os cinco super-heróis.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

O primeiro Batmóvel era um carro comum vermelho

O primeiro Batmóvel era um carro comum vermelho

Em 1939, o roteirista Bill Finger e o artista Bob Kane começaram a publicar “as incríveis e incomparáveis aventuras do Batman”. Logo o Homem Morcego se tornaria um fenômeno da cultura pop. Quatro anos depois do lançamento dos quadrinhos, o Cruzado de Capa chegou aos...

Duna: o best-seller da ficção científica

Duna: o best-seller da ficção científica

O romance "Duna", do americano Frank Herbert (1920-1986), lançado em agosto de 1965, começou a ser publicado em três edições da revista "Analog", em 1963 e 1964.  A obra já foi adaptada por David Lynch para o cinema em 1984 e depois para uma minissérie de TV em 2000...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This