Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Casas inspiradas em tavernas medievais surpreendem com cardápios criativos

28 de junho de 2017

As clássicas tavernas medievais viraram inspiração para empresários do ramo gastronômico. As tavernas fizeram parte da cultura europeia no início do segundo milênio, sendo muito populares entre os vikings e os ingleses. Um dos estabelecimentos que aposta nesse cenário diferenciado e surpreendente está em São Paulo. Quem frequenta a Taverna Medieval aos fins de semana é recebido de maneira bem diferente: com uma pista de arco e flecha na área de espera. Nas terças, quartas e quintas, a diversão é com os RPGs, jogos em que os participantes interpretam personagens.

Toda a decoração da casa é inspirada na Idade Média, das mesas ao uniforme dos garçons. Uma das mesas simula um barco viking. “Em 2009 fizemos uma viagem para a Europa e tivemos a ideia”, recorda Nelson Ferreira, que comanda a Taverna ao lado da mulher, Ellen. “Hoje em dia existe a facilidade de pesquisar na internet e foi assim que pensamos em toda a decoração até a inauguração em 2015”. A casa também deixou uma mesa cheia de capacetes vikings e armas de plástico à disposição da clientela.

TAVERNA MEDIEVAL, São Paulo - Comentários de restaurantes - Tripadvisor

Mesa da Taverna Medieval simula barco viking

O cardápio precisou de consultoria com especialistas nos hábitos gastronômicos da Idade Média e aposta em hambúrgueres artesanais que contam com um “índice de medievalidade”, de 1 a 5, que aponta o nível de semelhança dos ingredientes e do preparo em relação ao que se fazia no passado. “Alguns alimentos tradicionais hoje em dia, como a batata, não existiam antes. Então criamos o índice para poder incluir esses itens no cardápio e explicar para o freguês que isso não era consumido antigamente”, explica Nelson.

Hamburguer Ragnarok - Foto de Taverna Medieval, São Paulo - Tripadvisor

Hambúrgueres da Taverna Medieval possuem “índice de medievalidade”

No interior paulista, a expoente das decorações medivais é a Milord Taverna. Localizada em Campinas, ela tenta reproduzir ao máximo o ambiente das tavernas medievais dos Séculos X e XI. A proposta é provocar uma viagem à Idade Média por meio dos cinco sentidos. Na entrada, miladies e milordes, os nobres ingleses da Idade Média, recepcionam os clientes e os encaminham para o taverneiro. Lá, eles são servidos com salames e presuntos que servem de aperitivo para a costela bovina ou a coxa de peru. Chope, cerveja e uma decoração forrada de bandeiras, brasões e itens medievais completam a proposta da Milord. Apresentações musicais que misturam rock com a música celta também estão presentes no local às quintas, sextas e sábados.

Campinas.com.br - “Réveillon Medieval” agita a Milord Taverna, em Campinas

Milord Taverna simula construção medieval em Campinas

Em Minas Gerais, quem lançou a moda foi a Svarten Mugg. A proibição da entrada de menores de 18 anos desacompanhados dos pais sinaliza o foco nas bebidas especiais, com destaque para as cervejas e para o chope de 700 ml servido em um copo que na verdade é um chifre viking. Costeleta de cordeiro, salmão defumado e leitão desossado são algumas das receitas da Idade Média incorporadas ao cardápio da casa em Belo Horizonte.

Copo de chope da Svarten Mugg simula um chifre viking

 

Onde ficam:
Taverna Medieval: Rua Gandavo, 456, Vila Mariana, São Paulo. Horário: terças, quartas, quintas e domingos, 18h/23h; sextas e sábados, 18h/1h. Tel.: (11) 4114-2816.
Milord Taverna: Rua Sacramento, 367, Centro, Campinas. Horário: terças, quartas, quintas e domingos, 11h/15h e 18h/23h30; sexta e sábados, 11h/15h e 18h/2h. Tel.: (19) 3308-2014.
Svarten Mugg: Rua Santa Rita Durão, 1056, Savassi, Belo Horizonte. Horário: terças a quintas, 18h/0h; sextas, 18h/1h; e sábados, 16h/1h. Tel.: (31) 3267-9392.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Por que Frankenstein e Hulk são verdes?

Por que Frankenstein e Hulk são verdes?

Quando a escritora Mary Shelley publicou a história em 1818, Frankenstein era descrito com longos cabelos escuros, dentes muito brancos, 2,5 metros de altura e a pele amarelada. Em suas primeiras adaptações, a criatura sem nome - criada pelo doutor Victor Frankenstein...

O primeiro Batmóvel era um carro comum vermelho

O primeiro Batmóvel era um carro comum vermelho

Em 1939, o roteirista Bill Finger e o artista Bob Kane começaram a publicar “as incríveis e incomparáveis aventuras do Batman”. Logo o Homem Morcego se tornaria um fenômeno da cultura pop. Quatro anos depois do lançamento dos quadrinhos, o Cruzado de Capa chegou aos...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This