Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Quando os desenhos foram para a guerra

6 de abril de 2021

Durante a Segunda Guerra Mundial, os desenhos animados foram uma poderosa ferramenta da propaganda de guerra. Não só para os americanos.

Em 1942, a Paramount Pictures lançou um desenho com o Marinheiro Popeye derrotando um navio de guerra japonês. No ano seguinte, Popeye e Brutus foram enviados para lutar contra os japoneses. Enquanto isso, os Estúdios Disney mostravam o Pato Donald enfrentando o ditador nazista Adolf Hitler com um tomate maduro. Disney, por sinal, foi contratado pelo governo para produzir 32 filmes de propaganda. O negócio salvou a empresa da falência. Também produziu cerca de 200 filmes de treinamento para os militares dos Estados Unidos e do Canadá.

Veja mais sobre Popeye e Brutus na Segunda Guerra

Quem também produziu filmes de instrução foi Dr. Seuss, pseudônimo do escritor americano Theodor Geisel. Entre vários trabalhos, ele escreveu a série “Private Snafu” (1943 a 1946), usada para orientar os jovens soldados. Em 1942, a Warner satirizou os líderes do Eixo sem fazer rodeios e abusando de estereótipos. Nessa época, os desenhos eram deliberadamente racistas. Assim, em 1944, o coelho Pernalonga insulta seus inimigos, chamando-os de “cara de macaco” e “olhos puxados”. Em 1943, Patolino enfrenta um oficial nazista com cara de abutre e, numa cena memorável, atinge Hitler com um martelo.

Prev 1 of 1 Next
Prev 1 of 1 Next

Como foi do outro lado da trincheira? Para promover o recrutamento entre os jovens, a Marinha Imperial Japonesa patrocinou dois filmes com o personagem folclórico Momotaro. Ele lidera um esquadrão de soldados animais heroicos contra os demônios britânicos malignos. Brutus aparece como um oficial bêbado da Marinha Americana. O filme de 1943 foi o primeiro longa-metragem de animação japonesa. O pôster do filme usa personagens americanos icônicos: Popeye, o presidente dos Estados Unidos Franklin D. Roosevelt, e Betty Boop.

Na Itália, em 1941, um filme usa o famoso enredo de Dr. Jekyll e Mr. Hyde (“O Médico e o Monstro”). Winston Churchill é um meio-monstro perverso, que bebe uma fórmula para se tornar o bom Dr. Churchill. Ele rouba muito ouro, sendo derrotado por aviões alemães e italianos, que também destroem Londres.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Todos os talentos de Lolita Rodrigues

Todos os talentos de Lolita Rodrigues

Ela foi a primeiríssima estrela da TV brasileira. Tanto que, na noite de estreia, foi escalada para cantar o Hino da TV. Nasceu na cidade de Santos (SP), em 10 de março de 1929, e hoje vive com a filha no Nordeste brasileiro. Seu nome de batismo é Sylvia Gonçalves....

Voyage: curiosidades da volta do ABBA

Voyage: curiosidades da volta do ABBA

Depois de 40 anos, o quarteto sueco ABBA lança um novo álbum: "Voyage". O nono álbum de Björn, Benny, Agnetha e Anni-Frid, com 10 faixas em 37 minutos, teve lançamento mundial no dia 5 de novembro. O último tinha sido "Visitors" em 30 de novembro de 1981. A banda,...

Van Gogh: erro ou obra-prima?

Van Gogh: erro ou obra-prima?

É difícil acreditar que o quadro “The Potato Eaters”, de 1885, seja de autoria do holandês Vicent van Gogh. O quadro tem cores opacas e formas estranhas. Nada da perfeição anatômica ou técnica. Mais incrível ainda é que o autor disse à irmã que aquele era um de seus...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This