Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Intrigas e disputas nos bastidores do Dicionário Aurélio

10 de setembro de 2021

O “Aurélio”, lançado em 1975,  é até hoje o maior fenômeno editorial brasileiro. Tanto que seu nome virou sinônimo para dicionário no Brasil. Atrás desse sucesso, no entanto, há uma história cheia de intrigas e disputas, reveladas pelo jornalista Cézar Motta no livro “Por trás das palavras” (Editora Máquina de Livros).

De um lado, o lexicólogo alagoano Aurélio Buarque de Holanda e a mulher, Mariana Baird; de outro, o principal colaborador, o jornalista maranhense Joaquim Campelo Marques. A briga por direitos autorais foi parar no Supremo Tribunal Federal. Cézar Motta fala também sobre a lenda que se criou para explicar a origem da expressão “pai dos burros”.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

O dia em que o Capitão 7 disse não a Assis Chateaubriand

O dia em que o Capitão 7 disse não a Assis Chateaubriand

O Capitão 7, como o nome e o número sugeriam, foi criado na TV Record Canal 7, em 1954, mesmo ano em que a TV Tupi Canal 3 lançou o Falcão Negro. O Capitão 7 era interpretado pelo ator Ayres Campos. As suas aventuras tinham uma pegada ligada às histórias de ficção...

O “mendigo da praça”: um personagem, dois atores

O “mendigo da praça”: um personagem, dois atores

Zé Bonitinho, que era o perigote das mulheres, surgiu na TV brasileira no finalzinho dos anos 1950. Foi criado pelo próprio Loredo para a TV Rio e inicialmente escrito pelo Chico Anysio. Pouca gente se lembra (ou sabe) que Jorge Loredo interpretou vários outros...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This