Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Curiosidades sobre 10 filmes da Disney

24 de abril de 2019

1. Fantasia (1940)
É considerado o primeiro filme norte-americano a ser exibido com som estéreo. Para isso, a Disney e a RCA desenvolveram um sistema com 90 alto-falantes (o Fantasound) para a noite de estreia do longa. Igor Stravinsky era o único compositor cuja música foi incluída no filme a estar vivo na época de seu lançamento. A única música que não foi gravada pela Orquestra Filarmônica foi a de “O Aprendiz de Feiticeiro”. O anão Dunga foi cogitado pelos estúdios Disney para viver o papel do feiticeiro. Isso porque, na época, o desenho da Branca de Neve estava no auge de sua popularidade. Walt Disney, no entanto, não teve dúvidas em sua preferência por Mickey Mouse. Yen Sid, nome do feiticeiro de “O Aprendiz de Feiticeiro”, é “Disney” escrito ao contrário. O sonho de Walt Disney era fazer não só uma, mas várias sequências de “Fantasia”. Ele desenvolveu material suficiente para 8 novos filmes da série. O projeto só saiu do papel, no entanto, em 1999, com “Fantasia 2000”.

2. Branca de Neve e os Sete Anões (1937)
Foi a primeira animação de longa metragem do cinema. A adaptação do conto dos irmãos Grimm começou a ser feita em 1934 e só foi lançada três anos depois. Na história original, a maçã envenenada que a menina havia comido era expelida por causa de um movimento brusco do caixão. Para a história ficar mais romântica, os Estúdios Disney fizeram uma adaptação e colocaram o príncipe beijando Branca de Neve. A animação rendeu um Oscar honorário a Walt Disney em 1939. O prêmio era constituído de uma estatueta de tamanho normal e outras sete em miniatura. É o segundo filme mais comprado fora dos Estados Unidos em DVD, só perdendo para Titanic. Branca de Neve vendeu 1 milhão de cópias logo no primeiro dia de lançamento.

3. A Bela Adormecida (1959)
A princesa Aurora foi inspirada na atriz Audrey Hepburn, ícone do cinema na época. Apesar de ser a personagem principal, Aurora aparece por apenas 18 minutos. A fisionomia das fadinhas foi baseada na aparência de senhoras que frequentavam um supermercado local. Walt Disney queria que as três fossem iguais, mas os ilustradores barraram a ideia. A parte musical foi inspirada em um balé de Tchaikovsky. O filme custou cerca de 6 milhões de dólares. Na época, era a animação mais cara já produzida. “A Bela Adormecida” foi a última história de contos de fada produzida pelo próprio Walt Disney.

4. A Bela e a Fera (1991)
Para fazer o filme, foram necessários 1.440 desenhos por minuto. Assim, 600 artistas trabalharam 3,5 anos no projeto. A Fera foi criada pelo animador Glen Keane. Ele se inspirou em vários animais: a juba do leão, o rosto do búfalo, o nariz do javali, a testa do gorila, as pernas e rabo do lobo e o corpo do urso. Pela primeira vez no cinema, os créditos de cada personagem foram dados para o animador que as criou. Foi também a primeira animação da Disney cujo roteiro foi feito por uma mulher, Linda Woolverton. O filme tem 25 minutos de números musicais. E apenas 5 minutos de toda a animação não têm nenhuma trilha sonora. Na cena em que a Fera é transformada em príncipe, a fumaça que aparece é real (não animação).

5. O Rei Leão
Inicialmente, o título do filme seria The King of the Jungle (O Rei da Floresta). A Disney mudou de ideia quando se deu conta de que os leões não vivem na floresta. O javali Pumba foi o primeiro personagem a soltar um pum em um filme da Disney. A cena da manada que termina na morte de Mufasa levou quase três anos para ficar pronta. Com mais de 10 milhões de cópias vendidas, a trilha sonora de O Rei Leão é a mais bem-sucedida da história da animação.

6. Pocahontas (1995)
O filme foi baseado na história real do envolvimento de uma jovem índia norte-americana e um soldado da marinha britânica. A verdadeira personagem chamava-se Motoaka (pocahontas era seu apelido), ela nasceu em 1595 e na verdade conheceu o capitão John Smith quando tinha apenas 12 anos. A verdadeira Pocahontas se casou com o soldado inglês John Rolfe. Ela morreu de Varíola aos 22 anos. Aparentemente, a história de a índia ter salvado a vida do capitão Smith é verdadeira. Foi a primeira morte de um personagem humano em um filme da Disney. Pocahontas significa “pequena travessa”.

7. Mulan (1998)
A história de Mulan foi inspirada em um conto chinês chamado “Poema de Mulan”. O nome da personagem, Hua Mulan, significa Magnólia, que é uma flor. Quando a personagem canta a música “Reflection” no templo de sua família, ela se vê refletida em uma pedra que tem certos escritos em chinês arcaico. Esses escritos são na verdade os nomes dos animadores da Disney. O filme levou cerca de cinco anos para ficar pronto.

8. 102 Dálmatas (2000)
A produção precisou de 285 filhotes para as filmagens. Trabalhar com os bichinhos não foi nada fácil: algumas cenas foram repetidas mais de 20 vezes até ficarem boas. A cachorrinha Albina não tinha pintas, diferentemente dos outros filhotes. As pintas dela foram retiradas uma a uma depois das filmagens por 55 artistas de computação. Antes disso, tentou-se, sem sucesso, usar uma tinta especial e uma segunda pele.

9. Monstros S.A. (2001)
O filme foi a resposta da Disney ao sucesso de Shrek, criado pela Dreamworks, de Steven Spielberg. Monstros S.A. até tem uma pequena provocação a Shrek. Quase no final, Sullivan e Mike saem na capa de uma revista. Veja o trocadilho do nome da publicação: Business Shriek (traduzindo: o “Grito dos Negócios”). Em uma homenagem a Toy story, um dos bonecos que a menininha entrega ao monstro Sullivan, quando ela volta a seu quarto, é a vaqueira “Jéssica”, amiga do caubói “Woody”. O trailer onde Randall vai parar ao ser mandado por Sully ao mundo dos humanos é o mesmo que aparece em Vida de Inseto e Toy Story, outros filmes da Disney. Há 3 milhões de portas na cena em que Mike, Sully, Randall e Boo se aventuram pelo estoque da Monstros S.A..

10. Procurando Nemo (2003)
A aventura do peixe Marlin, que, com a ajuda de sua amiga Dory, sai à procura de seu filho Nemo, que foi seqüestrado, custou 94 milhões de dólares para ser produzida. Como em todas as outras animações da Pixar, o caminhão da Pizza Planet (Planeta Pizza) aparece em uma cena do filme. A sala do dentista para onde Nemo é levado foi inspirada em um consultório de verdade, localizado em Emeryville, na Califórnia (EUA). É nessa cidade em que está sediada a Pixar, produtora do desenho. O tubarão Bruce recebeu esse nome em homenagem ao modelo eletrônico feito por Steven Spielberg para seu filme Tubarão (1975), que o apelidou assim na época das filmagens. A Pixar fez com que os realizadores de “Procurando Nemo” fizessem aulas de mergulho para poderem desenhar o fundo do mar no filme.

 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

O garimpador de histórias da TV

O garimpador de histórias da TV

Apesar de ser uma ferramenta maravilhosa, a internet ainda é muito defasada com relação à história da TV brasileira e seus personagens. Pesquisar sobre nossa televisão é, antes de mais nada, um trabalho de garimpagem. As pesquisas que Magalhães Júnior faz há quase 20...

Uma viagem curiosa no “Túnel do Tempo”

Uma viagem curiosa no “Túnel do Tempo”

"O Túnel do Tempo" estreou no Brasil em 14 de setembro de 1967 pela TV Tupi de São Paulo, sendo exibida em horário nobre, às quintas-feiras. "O Túnel do Tempo" foi uma criação do americano Irwin Allen, que já havia produzido as séries "Viagem Ao Fundo do Mar" e...

Quem foram as pioneiras da literatura fantástica no Brasil

Quem foram as pioneiras da literatura fantástica no Brasil

Pouco se fala sobre as primeiras brasileiras que escreveram literatura fantástica (a ficção científica, a fantasia e o horror). Desde o final do século XIX, o país sempre tivemos narrativas utópicas, fantasias moralizantes e romances de ciência. Mas a discussão e o...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This