1. Em 1975, um desempregado esfaqueou o quadro “Ronda Noturna”, de Rembrandt. Ele estava em exposição no museu Rijksmuseum, em Amsterdã, Holanda.
  2. Um dos poucos casos de vandalismo do Museu de Arte de São Paulo (Masp) ocorreu em 1991. Uma senhora evangélica driblou o sistema de segurança e jogou tinta guache sobre uma tela de Renoir. Ela trazia o material escondido em seu sutiã.
  3. Um quadro de Pablo Picasso foi totalmente retalhado por um holandês em 1999. “Mulher Nua em Frente ao Jardim” fazia parte do acervo do Museu de Arte Moderna Stedelijk, localizado em Amsterdã, Holanda. Seu valor estimado era de 5 milhões de dólares. O vândalo foi preso e levado de volta à clínica psiquiátrica, de onde havia recebido alta.
  4. Na abertura da 26ª Bienal Internacional de São Paulo, em 2004, duas instalações apareceram pichadas. Uma pessoa, que a segurança não conseguiu identificar, escreveu com tinta preta a palavra “não” nas obras do cubano Jorge Pardo e do britânico Mike Nelson.
  5. No mesmo ano, o chinês Xu Bing levou para a mostra uma peça feita com poeira recolhida dos escombros das Torres Gêmeas. Os prédios foram atacados por terroristas em 11 de setembro de 2001. Durante o evento, um grupo de crianças andou por sobre a camada de pó, destruindo a montagem.
  6. A obra “Nus Diante do Espelho”, de Roy Lichtenstein, foi navalhada por uma alemã em um museu de Bregenz, Áustria, em 2005. As autoridades conseguiram prender a mulher, cuja identidade não foi revelada.
  7. Em 1988, um artista italiano golpeou com um martelo o famoso “David”, de Michelangelo. A obra precisou ser restaurada após o ataque.
  8. A obra “Le Pont d’Argenteuil”, de 1874, que estava no museu D’Orsay, em Paris, foi danificada por vândalos que invadiram o museu no dia 6 de outubro de 2007. Eles deram um soco na tela e deixaram um rasgo de 10 centímetros.
  9. A pintura mais famosa da história, a “Mona Lisa”, de Leonardo Da Vinci, sofreu um ataque em 2 de agosto de 2009. Uma visitante russa do Museu do Louvre, em Paris, atirou uma xícara em direção ao quadro. Por sorte, um vidro blindado estava à frente da imagem, que permaneceu intacta. Segundo a polícia francesa, a invasora “não estava com todas suas faculdades mentais”, e foi transferida para uma enfermaria psiquiátrica.
  10. Uma espanhola de 80 anos tentou, em 2012, restaurar uma obra e Elías García Martínez que retrata Jesus Cristo. O trabalho ficou um completo desastre e deformou completamente a obra. A senhora agiu de boa vontade e pediu desculpas pela ação.