Pirata, presidiário, super-herói…  Não, no carnaval de Salvador, o que está fazendo sucesso por enquanto é gente vestida de Facebook nas ruas. Outra onda nova é a de fazer referência a memes, que são aqueles links, frases, vídeos ou imagens compartilhados em massa – uma espécie de “cultura pop” dentro da rede mundial de computadores.
A máscara de Trollface é um exemplo dessa interação real-virtual. Trollar, na gíria da web, é incomodar, sacanear alguém, tentar levar vantagem ou iniciar brigas apenas para ver a coisa pegar fogo. A Trollface, também chamada de Coolface, é um dos memes mais populares atualmente e costuma ser mostrada em tirinhas. Esta é do blog Only for Geeks:

O publicitário Fernando Castaño, do Rio de Janeiro, pensava na fantasia  de Carnaval quando pensou em fazer uma máscara caseira, de papel impresso mesmo, de Trollface. “Percebi que não existia nada do estilo à venda e conversei com meus amigos a respeito”, diz. Vinicius Dalvi e Raphael Jansen, que também trabalham com publicidade, entraram no negócio.

Eles correram atrás de meios de produção e desenvolveram a máscara, que está à venda por 14,90 reais  no site Carnatroll. A máscara chegou até a aparecer no “Jornal Nacional”, trollando todo mundo: