Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Projeto de lei quer regulamentar a profissão de ufólogo e divide estudiosos

11 de novembro de 2016

O deputado estadual Edmir Chedid (DEM) apresentou um projeto de lei na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo para regulamentar a profissão de ufólogo, atividade dedicada ao estudo de seres espaciais e objetos voadores não identificados. A justificativa, apresentada no Diário Oficial no dia 11 de agosto de 2016, faz um resumo da história da Ufologia, “praticada desde os tempos mais remotos” e explica que a regulamentação é essencial para facilitar a captação de recursos para pesquisas e estudos. A moção surgiu de um pedido do Grupo de Pesquisas Ufológicas.

Membro do GPU, Clóvis Roque Júnior explicou ao Blog do Curioso que a batalha pelo reconhecimento da profissão é antiga: “Protocolamos o pedido na Secretaria Estadual de Emprego em 2001, mas não conseguimos nada. Entramos com um processo em 2004 e ele se arrasta até hoje. Fomos até o Ministério Público, ao Ministério do Trabalho, procuramos 70% dos deputados federais, falamos com vários senadores, mas só encontramos apoio agora com o deputado Edmir Chedid”. Para ele, a ufologia precisa de um “ambiente regulador que trate o tema de maneira profissional”.

ovni-ufo-nave-alienigena

Hernán Mostajo, criador do Museu Internacional de Ufologia, História e Ciência Victor Mostajo, da cidade de Itaara (RS),  discorda. “É uma bobagem que não é levada a sério por nenhum cientista”, afirma. “Não aprovo esse projeto porque a Ufologia não é uma ciência. Nós não temos como levar um disco voador a um laboratório. O primeiro passo, se quiséssemos fazer dela uma ciência, seria profissionalizar os estudos, mas não temos nomes capacitados para isso no país. As pessoas têm muita curiosidade sobre o tema, só que aqui ele é tratado com achismos, charlatanismo e invencionices. Quem concorda com esse projeto não tem o menor conhecimento sobre legislação nem sobre a busca de recursos públicos”.

Embora reconheça a falta de apoio dos grupos científicos brasileiros à empreitada do grupo, a qual ele credita a um preconceito contra a Ufologia, Clóvis se disse “surpreso” com as declarações de Mostajo: “Ele deveria ser o primeiro a apoiar, pois ampliaria o campo de estudos e o material do próprio museu. Essa declaração fala justamente contra ele. Com todo o respeito, Mostajo não conhece a Ufologia. Nem ele, nem nós. Nós queremos justamente entender. Não temos a intenção de nos promover ou exercer nenhum tipo de religiosidade”.

Os dois estudiosos, porém, concordam quanto à necessidade de estimular e evoluir as pesquisas sobre Ufologia no país. Clóvis Roque Júnior destacou que, hoje, os profissionais dedicados a isso no Brasil são autodidatas. “Nenhum país quer brincar com o assunto, então em alguns lugares como França e Estados Unidos existem órgãos oficiais dedicados a esses estudos. No Brasil, não temos nada”, lamenta. Para Mostajo, os estímulos devem respeitar a premissa de que a Ufologia não pode ser considerada uma ciência: “Em que Faculdade se forma um ufólogo? É preciso incentivar a pesquisa nos lugares corretos para que o Brasil saía do campo das crendices”.

A Ufologia têm entrado com bastante frequência na pauta do legislativo brasileiro nos últimos anos. Neste ano, as cidades de Varginha (MG) e Butirama (SP) aprovaram a criação do Dia do Ufólogo em 24 de junho. Na data também se comemora o Dia Mundial dos Discos Voadores. Hernán Mostajo explica que foi em 24 de junho de 1947 que se iniciaram os estudos sobre o tema: “Um aviador civil chamado Kenneth Arnold contou a amigos que viu nove extraterrestres durante um voo e a história se espalhou. Os jornalistas foram os primeiros a investigar a ufologia”, conta.

Em Campinas (SP), o Dia do Ufólogo é comemorado em 30/6. Já em Curitiba, no dia 2/10. Nenhum dos especialistas procurados pelo blog reconheceu nessas datas algum marco importante para a história da Ufologia. Na Câmara dos Vereadores de São Paulo, há um projeto de lei do vereador Arselino Tatto (PT) para que o Dia do Ufólogo seja celebrado na cidade também em 24 de junho.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Arremesso de ovos na Dama de Ferro

Arremesso de ovos na Dama de Ferro

Um grupo de Facebook reuniu cerca de 15 mil interessados em participar de uma competição de arremessos de ovos na nova estátua da ex-primeira-ministra britânica Margareth Thatcher. Foi a forma que encontraram para protestar contra a estátua de bronze de 6 metros de...

10 casos em que o voto foi usado como forma de protesto

10 casos em que o voto foi usado como forma de protesto

Rinoceronte Cacareco A eleição do rinoceronte Cacareco é considerada o primeiro caso de voto de protesto no Brasil. O animal do Zoológico de São Paulo venceu as eleições para vereador de São Paulo em 1959. Irritado com os casos de corrupção que noticiava, um...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This