As minhocas não têm nariz e não possuem pulmões, mas conseguem respirar mesmo vivendo debaixo da terra. “Elas respiram de uma maneira diferente, através da pele”, explica o biólogo Guilherme Domenichelli, autor de “Girafa tem torcicolo?“. “É a chamada respiração cutânea”.

A pele das minhocas é bem fininha, úmida e cheia de células, que conseguem absorver o oxigênio e liberar o gás carbônico. Essa pele fininha também produz uma secreção chamada de muco, responsável por manter a minhoca sempre úmida, ajudando na respiração.

Elas são excelentes para a natureza, pois se alimentam de matéria morta, como folhas e frutas, que caem no chão, ajudando na decomposição desses materiais. O cocô das minhocas entra em decomposição e a ação das bactérias o transforma no chamado húmus, que é um importante adubo para as plantas. O húmus é ótimo para deixar o solo rico em nutrientes.

As minhocas também constroem pequenos túneis no solo, que são excelentes para a água se infiltrar e hidratar as plantas. Mesmo embaixo da terra, existe ar, por isso, as minhocas não precisam ir até a superfície para respirar. Se elas ficarem expostas em um dia quente, a água do corpo evapora – e as minhocas morrem desidratadas e sem poder respirar.