Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

10 bichos de estimação exóticos

24 de abril de 2019

1. Ferret
O ferret é um mamífero da família dos mustelídeos, primo do furão e da marmota. Mede cerca de 40 centímetros, pesa 1 quilo e vive de 6 a 10 anos. O Ibama controla sua importação porque o bichinho não tem predadores naturais no Brasil. Se for solto na natureza, pode causar um desequilíbrio ecológico, pois comerá animais que servem de alimentos para outros bichos nativos. E também não é permitida sua reprodução em território nacional. Todo ferret que chega ao país tem um chip implantado sob a pele, para seu controle e identificação. O ferret é curioso, adora brincar e quase não dá trabalho, além de ser silencioso. Aprende facilmente a atender pelo nome e convive bem com cães e gatos. Nos Estados Unidos, o ferret só perde em popularidade para essas duas espécies, sendo o terceiro animal de estimação favorito. Esse bichinho foi domesticado há séculos, provavelmente pelos egípcios. Desenhos encontrados no Egito, feitos há cerca de 3 mil anos, mostram um animal bem parecido com o ferret, que era usado para deixar as casas livres de ratos e cobras. Até hoje, na Inglaterra, eles são usados para ajudar na caça de pequenos roedores, como coelhos e esquilos. Esse mamífero conheceu o Brasil em 1870, quando foi trazido em navios americanos. Eles eram usados para eliminar os ratos das embarcações.

2. Feneco
O feneco, uma raposinha nativa do Deserto do Saara, é um dos animais silvestres mais procurados como bichos de estimação. É também um dos bichos selvagens mais fáceis de serem domesticados, pois criam laços com o ser humano. Acostumados à vida no deserto, acabam fazendo pouco xixi, e se adaptam facilmente às caixas de areia para gatos. Precisam de um espaço maior do que aquele dado aos ferrets, e gostam de ser deixados com brinquedos o dia todo. Eles pesam o mesmo que um cão da raça chihuaua e têm temperamento dócil.

3. Wallaby
É uma espécie de marsupial que parece um canguru miniatura. Os wallabies não são agressivos com o ser humano, mas são bichos que devem ser mantidos em área externa. Enquanto filhote, ele deve ser carregado no colo pelo dono. Isso faz com que o wallaby crie os laços que permitem sua domesticação.

4. Muntjac
Do tamanho de um gato doméstico, o muntjac é o menor veado da natureza. Além disso, são extremamente dóceis com seres humanos. Podem ser mantidos até dentro de casa, se o dono não ligar para seu hábito de mastigar tudo o que vê pela frente.

5. Gineta
Esses mamíferos silvestres têm bastante energia. Seu comportamento pode ser comparado ao dos ferrets, com a diferença de terem hábito noturno e gostarem de subir em árvores. Pode ser domesticado, mas seu temperamento é um pouco arisco. Isso quer dizer que a gineta não é o tipo de bicho que pede carinho para humanos. São teimosos e odeiam receber ordens. Como alguns gatos domésticos, podem arranhar ou até morder seus donos durante brincadeiras, mas, apesar disso, não são agressivos.

6. Serval
Este felino, apesar da aparência selvagem, é um excelente animal de estimação, depois de adestramento adequado. São grandes (chegam ao tamanho do guepardo), se comparados à maioria dos felinos silvestres, mas isso se deve ao comprimento de suas pernas. Alimentam-se de pequenas presas. Não são agressivos com seres humanos, sejam adultos ou crianças.

7. Galago
Como qualquer primata doméstico, o galago exige um dono que esteja disposto a atender suas necessidades. A primeira delas é que ele se desenvolve melhor em comunidade. É ideal, portanto, que se tenha mais de um galego em casa. São animais inteligentes, mas também instintivos, selvagens e cheios de energia. 

8. Capivara
Com peso médio de 70 kg, a capivara é o maior roedor do mundo. Podem ser domesticadas, mas precisam de um ambiente externo e de uma fonte de água como uma piscina ou um pequeno lago. Esses roedores semi-aquáticos não são agressivos com o ser humano.

9. Jupará
O jupará ganhou fama internacional depois que a socialite Paris Hilton adotou um como bichinho de estimação. Paris, que levava o primata a festas e outros eventos, foi atacada por seu jupará mais de uma vez. Apesar de as mordidas terem sido superficiais, ela teve de tomar vacina antitetânica. O jupará requer uma jaula espaçosa e um espaço externo para gastar sua energia à noite. Para que crie laços com o dono, é recomendável bastante contato físico.

10. Jiboia
Entre os répteis, as jiboias são bastante populares como bichos de estimação. Apesar da fama de más, elas não são agressivas – só atacam em situação de extremo perigo. Quando isso acontece, no entanto, o acidente costuma ser fatal. 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Como os abutres conseguem comer carne podre?

Como os abutres conseguem comer carne podre?

Como os abutres podem comer carne podre e potencialmente contaminada sem ficarem doentes? O ácido do estômago deles está entre os mais corrosivos do reino animal. Os abutres podem digerir carne contaminada - com coisas como botulismo, antraz e cólera - sem adoecer e,...

Por que os finlandeses pintam os chifres das renas?

Por que os finlandeses pintam os chifres das renas?

As puxadoras oficiais do trenó de Papai Noel também são conhecidas pelo nome de caribu. Vivem no Hemisfério Norte, podem alcançar 1,2 metro de altura e 250 quilos de peso. Suas patas são largas e próprias para andar e correr na neve sem afundar. Tanto machos como...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This