ARARA AZUL

1. Os pares são fiéis (só procuram outro parceiro quando um deles morre) e cada casal produz apenas 1 ou 2 ovos por ano.

2. Durante a estação reprodutiva, metade de todos os ovos costuma ser devorada por gambás, urubus e tucanos e até o 45º dia de vida, os filhotes podem ser apanhados por gaviões.

3. Como a fêmea bota os ovos com 5 dias de diferença entre um e outro, o filhote mais novo nem sempre consegue competir pelo alimento com o mais velho acaba morrendo de fome.

4. Vivem no Pará, no Amazonas e na região de confluência entre Tocantins, Maranhão, Piauí e Bahia; além do Pantanal, onde se concentram cerca de 70% do total da população. Há indícios de que tenham vivido na Bolívia e no Paraguai, onde, porém, já estão extintas.

5. Quando as ararinhas-azuis foram descobertas, no início do século XIX, pelo pesquisador alemão Johan Baptist Spix, não havia mais do que 180 delas em liberdade na caatinga baiana.