Os agentes secretos do cinema têm todo tipo de habilidade: pilotam aviões, lutam artes marciais, falam vários idiomas, atiram com armas de fogo como ninguém – tudo isso sem contar a capacidade de sedução.

Alana Winters cresceu nos Estados Unidos assistindo a esse tipo de filme e se perguntando onde ela poderia adquirir as qualidades necessárias para se tornar uma espiã de cinema. Depois que cresceu, ela decidiu criar uma escola do tipo e passou dois anos recrutando professores especialistas em técnicas de combate, dança, degustação de vinhos.

Ao se matricular num das duas unidades da Stiletto Spy School – Nova York ou Las Vegas –, a aprendiz de espiã deve escolher um nome fictício para proteger sua identidade. Lá, começam suas missões. É possível ter aula de esgrima, leitura de linguagem corporal (para saber quem está mentindo), carteado e até maneiras sedutoras de segurar uma bolsa ou usar luvas.

Homens começaram a procurar pelo curso e Winters decidiu abrir também uma escola masculina. A MI6 fica em Las Vegas e oferece aos marmanjos a possibilidade de ser James Bond por um dia.