Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Por que todo bom londrino sai sempre de guarda-chuva

9 de julho de 2012

Nem dentro dos teatros o londrino escapa da chuva! Estreou em fevereiro deste ano o musical Singin’ in the Rain (Cantando na Chuva), baseado no filme homônimo de 1952, no Teatro Palace. Não é brincadeira: o público que ocupa as primeiras fileiras do teatro é aconselhado a levar seu guarda-chuva: pode sobrar para a plateia uma parte dos 14 mil litros de água utilizados pela produção a cada espetáculo.


Apesar da fama de chuvosa, pasme: Londres é a cidade mais seca do Reino Unido. Acumula apenas 583 milímetros de chuva por ano, um número bem modesto quando comparado aos 1205 milímetros de Glasgow (Escócia). Então por que os londrinos estão sempre com seus guarda-chuvas a postos?

Fonte: About.com (filiado ao New York Times)

O que acontece é que o clima no Reino Unido é muito instável. Em qualquer região na ilha, é possível que chova a qualquer hora, sem que os meteorologistas tenham previsto precipitações. Em Londres, apesar de chover quase todos os dias, é comum que seja só uma garoa. Assim, no fim do mês, a soma da água que cai do céu parece não fazer jus à fama da cidade.

É por isso que, apesar dos números, todo bom londrino só sai de casa carregando um guarda-chuva. O comércio da cidade tira proveito da situação. Dos tradicionais aos mais modernos, há opções para todos os gostos:

Swaine Adeney Brigg


É uma das mais antigas fabricantes de guarda-chuvas de Londres ainda em atividade: está no mercado desde 1863. Especializou-se em artigos de luxo feitos à mão, o que faz com que o preço de um guarda-chuva tradicional gire em torno de 300 libras (943 reais). Thomas Brigg foi, em 1893, o primeiro fabricante de guarda-chuvas a receber o Royal Warrant, certificado que atesta que a empresa presta serviços à família real. Mas não pensem que só de guarda-chuvas vivam os Briggs. É de sua autoria o famoso chapéu de Indiana Jones usado por Harrison Ford nos filmes de Steven Spielberg.

Squid London

Quem disse que guarda-chuva não pode ser fashion? A marca Squid London investe no estilo: as estampas brancas dos guarda-chuvas adquirem cor em contato com a água. O resultado ilumina qualquer dia cinza londrino. Cada “Squidarella” – o apelido do guarda-chuva da loja – sai por 25 libras (78 reais).

Fulton


Esta marca tem em seu catálogo um guarda-chuva extra-forte. Quem mora em Londres sabe: as chuvas da cidade são geralmente acompanhadas por fortes rajadas de vento. O guarda-chuva da Fulton aguenta ventos de até 125 km/h, e sai por 33 euros (83 reais).

James Smith & Sons


Em uma rua agitada de Londres, encontra-se uma loja em estilo vitoriano que praticamente não mudou desde sua abertura, em 1850. Até hoje, os guarda-chuvas da família Smith são personalizados e feitos à mão. O cliente pode combinar cores, modelos e tamanhos de sua preferência e ainda mandar gravar seu nome na haste.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Modern Toilet: restaurante temático em Taiwan é um… cocô

Modern Toilet: restaurante temático em Taiwan é um… cocô

Se você pensa que já viu de tudo, prepare-se para conhecer o restaurante temático mais bizarro do mundo. Ele fica em Taiwan e se chama Modern Toilet. A temática do restaurante é o banheiro. E tudo que se faz lá dentro. Cadeiras? Não. Os clientes sentam-se em privadas...

Estátuas e monumentos mais curiosos do Brasil

Estátuas e monumentos mais curiosos do Brasil

Dedão - Cascavel (PR) O nome oficial da obra do escultor cascavelense Dirceu Rosa. de 1997, é "Um por Todos, Todos por Um". A obra é formada por centenas de dedos entrelaçados. Ganhou o apelido de "Dedão". Disco Voador - Varginha (MG) Em 2001, cinco anos depois que...

Ursinho Pooh aluga sua casinha

Ursinho Pooh aluga sua casinha

A casa do Ursinho Pooh no Bosque dos Cem Acres já pode ser alugada pelo Airbnb (ou, melhor, pelo Bearbnb, um trocadilho com a palavra "urso" em inglês). A ideia foi de Kim Raymond, ilustrador das aventuras de Pooh nos últimos 30 anos, em comemoração aos 95 anos do...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This