Muammar Gaddaf

O presidente líbio Muammar Gaddafi fez hoje seu primeiro discurso depois do início dos protestos contra seu governo, que já dura 42 anos. A transmissão foi feita pela televisão estatal. Um dos motivos da aparição do chefe de estado em rede nacional foi mostrar que ele não havia fugido para a Venezuela, como diziam alguns boatos. Por isso, o local escolhido para o pronunciamento foi um antigo quartel-general, que já foi usado como residência presidencial, na capital Trípoli. Ele se chama Bab al-Azizia e fica no sul da cidade, numa localização estratégica, próxima ao aeroporto.
O que mais chamou  atenção durante o discurso foi  uma estátua bem curiosa, erguida na frente da casa. Trata-se de uma grande mão dourada esmagando um avião com a bandeira dos Estados Unidos.

Em 15 de abril de 1986,  Trípoli foi bombardeada por 13 jatos dos Estados Unidos.  O ataque foi autorizado pelo então presidente Ronald Reagan em resposta a um atentado a uma discoteca em Berlim. O bombardeio terminou com a morte de Hanna, filha adotiva de Gaddafi, de 1 ano e 3 meses, e com outros dois filhos feridos . Hoje, o local ainda exibe os danos do bombardeio e a estátua foi erguida para relembrar o episódio. No discurso de hoje, enquanto a TV mostrava repetidas vezes a estátua, o ditador disse que não iria renunciar e colocou a culpa nos Estados Unidos pela onda de manifestos contra o seu governo.