A notícia do dia: a cada 55 segundos, um frasco de perfume Chanel nº 5 é vendido no mundo. Desde que ele foi lançado, em 5 de maio de 1921, ele nunca saiu da lista dos dez mais vendidos. O perfume foi criado por Ernest Beaux, a pedido da estilista Gabrielle “Coco” Chanel. Ela disse: “Quero um perfume de mulher com cheiro de mulher”. A atriz Marilyn Monroe ajudou a celebrizar o perfume ao declarar numa entrevista que dormia apenas “com algumas gotas de Chanel nº 5”.

Por que número 5? A pergunta ganhou destaque no livro O Guia das Curiosas. Há três versões. A primeira conta que 5 era o número da sorte de Coco Chanel (tanto que ele foi lançado num dia 5). A segunda que o perfumista apresentou cinco opções de cheiros, numerados por ordem de criação, e ela teria escolhido a quinta opção. E, finalmente, a versão mais provável: o perfumista já havia apresentado a ela os números 1, 2, 3 e 4, que teriam sido reprovados pela estilista. O 5 teria sido sua derradeira chance de criar um sucesso estrondoso.

Assista também:

Um dos momentos mais marcantes foi o comercial estrelado por Nicole Kidman e Rodrigo Santoro. No comercial,  Nicole usa joias que foram desenhadas por mademoiselle Chanel em 1932. O colar de ouro branco tem 687 diamantes de 18 quilates. O colar, o anel e a pulseira do conjunto valiam 30 milhões de dólares. O vestido usado por ela no começo do comercial levou três meses para ser confeccionado. Foi feito por cinco costureiras com uma única peça de musselina cor de rosa.

O comercial custou 20 milhões de dólares. Só Nicole Kidman recebeu 3,7 milhões e entrou para o Livro dos Recordes como o maior cachê da história de uma peça publicitária.  Rodrigo, que na ocasião havia sido eleito a nona pessoa mais bonita do planeta, beija Nicole no comercial. Não sei qual foi o cachê do Santoro (mas, dizem as más línguas, que ele deve ter até colaborado com os milhões pagos a Nicole por causa daquele beijo. As fãs de Santoro, obviamente, vão discordar…)