Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

O sutiã japonês que só pode ser aberto se o coração da dona disparar

29 de janeiro de 2014

Não adianta insistir: só consegue abrir este sutiã quem antes conquistar o coração da dona. A revolucionária peça de roupa da marca japonesa Ravijour faz uso de uma criativa tecnologia para selecionar o sortudo.


Quando nos apaixonamos, nosso corpo sofre um pico de excitação que estimula a medula adrenal a liberar catecolamina, composto químico que afeta o sistema nervoso autônomo e estimula o trabalho cardíaco. Um sensor acoplado ao sutiã registra os batimentos cardíacos da moça e manda um sinal via Bluetooth para um aplicativo de smartphone. O aplicativo então calcula a “taxa de amor verdadeiro”, baseado nas mudanças do ritmo cardíaco ao longo do tempo. Quando essa taxa ultrapassa um valor específico, o fecho do sutiã é automaticamente liberado, e a lingerie se abre sem precisar de esforço algum.

E se o coração da garota disparar por outro motivo qualquer? Não há com o que se preocupar. A tecnologia é programada para detectar a alteração cardíaca específica do coração apaixonado. Quando malhamos na academia, por exemplo, nossos batimentos atingem valores próximos à capacidade máxima do órgão, mas esse processo não é desencadeado pela medula adrenal, como ocorre no romance.
O sutiã da Ravijour não foi posto à venda no varejo, mas os japoneses têm a chance de testar o produto. Quem compra 5.000 ienes (cerca de 120 reais) em produtos da marca pode vesti-lo durante uma noite em um dos hotéis nas seis cidades japonesas que aderiram à campanha. Cinco casais que passarem no teste poderão levar o brinquedo para casa.
Para você que não está no Japão, o site WikiHow ensina cinco maneiras diferentes de abrir o sutiã de uma mulher.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Os melhores perfumes estão nos menores frascos

Os melhores perfumes estão nos menores frascos

Existem também os perfumes Chanel nº 1, 2, 3 e 4? Como funciona o marketing olfativo? O que é aromaterapia? Essas e outras perguntas foram respondidas por Luciene Ricciotti, publicitária especializada em perfumaria e marketing olfativo. É autora de cinco livros, entre...

Ele está em todas as bocas: a curiosa história do batom

Ele está em todas as bocas: a curiosa história do batom

Pintar a boca era um hábito cultivado no Egito. A rainha egípcia Nefertiti mostra que as mulheres já gostavam de pintar os lábios mil anos antes de Cleópatra. Para isso, recorriam aos produtos naturais como a púrpura de Tyr. Já na Grécia, elas costumavam aplicar...

A linha do tempo da história dos perfumes

A linha do tempo da história dos perfumes

Os perfumes estão na sociedade há muito tempo e nunca perdem sua popularidade, mas você conhece a origem deste fenômeno? Descubra agora a evolução dos perfumes desde os tempos primordiais! Perfume para ocular o mau hálito No Antigo Egito: em 2900 a.C., os egípcios...

1 Comentários

1 Comentário

  1. Cachorro parar de Latir

    Que estranho! Quer dizer que a pessoa pode “testar” o sutiã por uma noite? Mas não é meio anti-higiênico isso??

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This