Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Reformas Ortográficas

24 de abril de 2019

 

1943
Eliminação das consoantes mudas. Exemplo: acto, pacto e esculptura

As letras K, W e Y foram eliminadas do alfabeto.

O H intermediário (“desharmonia”) foi descartado. Ele só continuaria a ser usado depois do C, L e N (ch, lh, nh).

Uso do S (em vez do Z) em palavras que derivassem de termos latinos (ex: mesa, que vem de “mensa”) e em sufixos de profissões (ex: poetisa).

Uso do Z (em vez do S) em palavras que derivassem de palavras latinas com radical ti, ci ou ce (ex: razão, que vem de ratio).

Uso do Z (em vez do S) em substantivos abrstratos de adjetivos qualificativos (beleza, pobreza) e no sufixo “izar”.

1971
Fim dos acentos diferenciais que tinham o propósito de distinguir sons abertos e fechados (ex: êle, sôco), com algumas exceções.

2009

Extinção do trema.

As letras K, W e Y voltaram a fazer parte do alfabeto.

Some o acento dos ditongos abertos éi e ói das palavras paróxitonas.

Desaparece o acento circunflexo em palavras terminadas em êem e ôo.

Fim do acento diferencial.

Modificações nas regras para uso do hífen. O hífen foi eliminado quando o prefixo termina em vogal e a outra palavra começa com outra vogal (ex: auto-estrada passa a ser autoestrada). Quando a segunda palavra antes ligada ao prefixo por hífen começar com R ou S,  tais consoantes devem ser duplicadas (exemplo: “anti-semita” passa a ser “antissemita”).

Livro conta de maneira bem-humorada as mudanças da nova Reforma Ortográfica

 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

A origem dos acentos e símbolos gramaticais

A origem dos acentos e símbolos gramaticais

O surgimento e a história do sistema de pontuação têm acompanhado o desenvolvimento da escrita. No começo, os textos eram redigidos em letra maiúscula  e de forma contínua, sem espaço entre os vocábulos. Zénodoto de Éfeso (320-240 a.C.), responsável pela Biblioteca de...

Quando começamos a colocar o pingo no i?

Quando começamos a colocar o pingo no i?

A adição do ponto sobre a letra i data do século XVI. Quando os caracteres góticos foram adaptados, os dois is (ii) eram frequentemente confundidos com a letra u. Para evitar esse problema, criou-se o costume de acrescentar a ele o acento gráfico til, o apóstrofo e...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This