Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Adjetivos pátrios: conheça gentílicos curiosos

25 de junho de 2020

Fluminense ou carioca?

Quem nasce no estado do Rio de Janeiro é fluminense. Cariocas são os nascidos na cidade do Rio de Janeiro. A palavra “carioca” deriva do tupi kariió (carijó, guarani) e oka (casa). Quando a cidade foi fundada, os índios passaram a chamá-la de “casa de carijós” e o nome ficou. No século XVIII, o termo passou a se referir também a quem nasce ou mora na cidade.

Paulista ou paulistano?

Quem nasce no estado de São Paulo é paulista. Quem nasce na cidade de São Paulo é paulistano. Assim, todo paulistano é paulista, mas nem todo paulista é paulistano.

Por que quem nasce no Espírito Santo é chamado de capixaba?

A palavra vem do tupi kopisaba e significa “lugar cultivado, carpido”. Por causa da quantidade de roças que havia por lá, tanto a região como seus habitantes ganharam esse nome dos índios.

Por que quem nasce no Rio Grande do Norte é chamado de potiguar?

Palavra também de origem tupi, poti’war significa “comedor de camarão”. As tribos que viviam na região eram assim identificadas porque o litoral do Rio Grande do Norte é rico nesse crustáceo.

Por que quem nasce em Salvador é chamado de soteropolitano?

A origem é uma espécie de axé do baiano doido. Soter, em grego, é o mesmo que “salvador”, enquanto polis quer dizer “cidade”. Portanto, cidade do salvador seria Soterópolis. Continuando nesse raciocínio, quem nasce em Soterópolis é soteropolitano. Não existe registro de quem criou essa palavra.

Por que quem nasce em Manaus é chamado de manauense?

A região hoje ocupada pela capital amazonense era a antiga morada das tribos indígenas manaós. Daí originou-se manauara e depois manauense.

Por que quem nasce no Rio Grande do Sul é chamado de gaúcho?

Uns dizem que a palavra vem do guarani. A maioria, no entanto, aceita o termo como um sinônimo de “guacho”, cujo significado é “órfão” e desig- naria os filhos cujos pais, uma índia e um português (ou um espanhol), haviam morrido. No início, gaúcho era uma forma pejorativa para ladrões   de gado. Servia também para classificar os mestiços e índios que, fugindo dos primeiros povoados espanhóis, cuidavam do gado e que, de tanto cavalgar pelas pastagens, tornaram-se hábeis cavaleiros. No século XVIII, os  gaúchos  brasileiros  tiveram  grande  importância,  porque  ocuparam  as fronteiras e garantiram sua manutenção para os portugueses. Como reconhecimento, a palavra gaúcho perdeu o sentido pejorativo e passou a exaltar a coragem e o amor à terra.

Por que quem nasce em Santa Catarina é chamado de barriga-verde?

Para defender a ilha de Santa Catarina, o governo português ergueu quatro fortalezas. Um batalhão de fuzileiros, comandado pelo brigadeiro Silva Pais, usava um colete verde que chamava bastante atenção. Por isso, os moradores da região apelidaram os soldados de “barrigas-verdes”. Mais recentemente, surgiu outra explicação: os catarinenses seriam barriga-verde de tanto tomar erva-mate.

Por que quem nasce no litoral é chamado de caiçara?

Os índios tupis chamavam de kaai’sa a cerca de ramos de árvore construída em volta da aldeia para protegê-los de inimigos e animais. A palavra se transformou em “caiçara” e passou a representar qualquer proteção feita de modo rústico. Também deu nome à casinha que os pescadores faziam na beira da praia para guardar suas embarcações, redes e outros apetrechos de pesca. Mais tarde, caiçara passou a designar o pescador, e depois os moradores do litoral, principalmente de São Paulo.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

A origem dos acentos e símbolos gramaticais

A origem dos acentos e símbolos gramaticais

O surgimento e a história do sistema de pontuação têm acompanhado o desenvolvimento da escrita. No começo, os textos eram redigidos em letra maiúscula  e de forma contínua, sem espaço entre os vocábulos. Zénodoto de Éfeso (320-240 a.C.), responsável pela Biblioteca de...

Quando começamos a colocar o pingo no i?

Quando começamos a colocar o pingo no i?

A adição do ponto sobre a letra i data do século XVI. Quando os caracteres góticos foram adaptados, os dois is (ii) eram frequentemente confundidos com a letra u. Para evitar esse problema, criou-se o costume de acrescentar a ele o acento gráfico til, o apóstrofo e...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This