Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

A origem dos nomes dos Estados brasileiros

25 de junho de 2020

Acre
A palavra “acre” deriva de “Aquiri”, forma utilizada pelos exploradores da região para grafar Uakiry, do dialeto ipurinã. A transformação aconteceu em 1878, quando um colonizador escreveu uma carta a um comerciante paraense pedindo-lhe mercadorias destinadas à “boca do rio Aquiri”. Como o dono e os empregados do estabelecimento comercial não entenderam bem o que estava escrito no nome do local, em vez de à Aquiri as mercadorias foram endereçadas à boca do rio Acre — e este posteriormente se tornou o nome do estado.

Alagoas
O substantivo “alagoa” tem o mesmo significado de “lagoa” e foi justamente por ter muitas lagoas que o estado recebeu este nome.

Amapá
O termo “amapá” foi emprestado do grupo indígena caribe, que o utilizava para designar uma árvore da qual se extraía uma seiva leitosa e medicinal (também conhecida como catauá).

Amazonas
Essa denominação foi dada pelo explorador espanhol Francisco de Orellana no ano de 1541. Ao descer o atual rio Amazonas, ele travou com- bate com uma tribo indígena na qual verificou a presença de mulheres guerreiras. Comparou-as às amazonas, mulheres lendárias da Antiguidade, habitantes das margens do mar Negro, que amputavam o seio direito para melhor manejarem o arco. Eram chamadas de amazonas, palavra formada por dois elementos gregos, para indicar alguém que não tinha seios: a significa “não” e mazós quer dizer “seios”. Vale dizer que “ama- zonas” primeiro designou o rio, posteriormente a região e, por fim, o estado.

Bahia
No início do século XVI, o navegador italiano Américo Vespúcio escreveu uma carta a Portugal anunciando a descoberta de uma baía no dia de Todos os Santos (1o de novembro). Por causa disso, a referida baía passou a ser denominada Bahia de Todos os Santos. Posteriormente, o nome se estendeu ao estado, que assumiu depois a forma reduzida “Bahia”.

Ceará
Embora alguns digam que o termo venha da expressão indígena ciará, que significa “canto da ave jandaia”, estudiosos afirmam que o termo ceará veio   de uma tribo cariri. Seria a junção de ce (pessoa de classe superior) com ará (homem, macho, viril).

Espírito Santo
O estado recebeu este nome pelo fato de a atual cidade de Vila Velha, primeira vila da região, ter sido criada em maio de 1535, em um domingo do Espírito Santo. Mais tarde, o nome passou a designar o estado.

Goiás
A palavra “goiás” deriva de guaiá, nome de uma antiga tribo indígena que habitou a região.

Maranhão
O nome “maranhão” foi inicialmente atribuído a  um  rio  que  ainda  hoje leva este nome. O termo deriva de maranhã, que quer dizer “corredeira”   no dialeto nheengatu; mara-nhã, por sua vez, vem do tupi mbarãnhana,  ou paránhana, que significa “rio que corre”, no entanto, essa etimologia é questionada. Em 1621, o nome do rio passou a denominar o estado.

Mato Grosso
O nome deste estado foi dado por exploradores que afirmaram ter encontrado nessas terras matas espessas.

Mato Grosso do Sul
Em 1977, este estado foi desmembrado do Mato Grosso e, por isso, manteve seu nome original, com o acréscimo da especificação “do Sul”.

Minas Gerais
O nome deste estado se deve à grande quantidade de ouro e outros metais preciosos encontrados na região.

Pará
O termo “pará” significa mar ou rio caudaloso em tupi. Antes de se transformar em nome do estado do Pará, designava o trecho em que o rio Amazonas se juntava com o Tocantins.

Paraíba
De origem tupi, o nome “paraíba” significa rio ou mar (pa’ra) ruim (aíba); seria, portanto, um rio não navegável ou pouco piscoso. Mais uma vez, o nome de um rio acabou se estendendo para o do estado.

Paraná
O nome deste estado vem do termo tupi para’nã, que significa, talvez, “parente do mar”, “semelhante ao mar”. O nome do rio, mais tarde, passou a designar o estado.

Pernambuco
Deriva do tupi para’nã, “mar”, e de pu’ka, que é o verbo rebentar, estourar, ser furado, arrombado. Denota, portanto, pedra furada ou buraco feito pelo mar, em referência à pedra furada por onde passam águas salgadas, perto da ilha de Itamaracá.

Piauí
Vocábulo que vem do tupi pi’awa’y, ou simplesmente piaba’y. Pi’awa significa “piaba” e ‘y quer dizer “rio”. Trata-se, assim, de rio das piabas. O termo, inicialmente utilizado para designar o rio, estendeu-se depois para o estado.

Rio de Janeiro
A Baía de Guanabara foi descoberta em 1de janeiro de 1502. Como ao avistar a baía os exploradores pensaram estar diante da foz de um rio, a região foi batizada como Rio de Janeiro.

Rio Grande do Norte
O nome deste estado faz referência ao rio Grande, muito embora este não corra em suas terras.

Rio Grande do Sul
Desta vez, o nome foi dado em referência a um canal que liga a lagoa dos Patos ao oceano, no extremo sul do estado.

Rondônia
O nome do estado é uma homenagem ao marechal Cândido Rondon, desbravador da região.

Roraima
Para alguns estudiosos, este termo deriva de rorôyma, que em língua indígena caribe significa “monte dos papagaios”. Outras correntes acreditam que o termo original rorôyma não é caribe e significa “monte verde”.

Santa Catarina
O nome deste estado é uma referência à igreja de Santa Catarina, construí- da pelo primeiro povoador da região, Francisco Dias Velho.

São Paulo
O nome é inspirado no dia de São Paulo, no qual foi fundada a primeira vila do planalto paulista, chamada inicialmente de São Paulo de Piratininga. Posteriormente, o nome passou a designar o estado.

Sergipe
Deriva do termo tupi si’ri-’y-pe, que significa “no rio dos siris” (si’ri é siri; y quer dizer “água, rio” e pe é a posposição “em”, “para”).

Tocantins
O nome do estado é uma menção a um grupo indígena que teria vivido  junto à foz do rio Tocantins. Deriva do termo tupi tucantin, que significa “bico de tucano”.

 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

A origem dos acentos e símbolos gramaticais

A origem dos acentos e símbolos gramaticais

O surgimento e a história do sistema de pontuação têm acompanhado o desenvolvimento da escrita. No começo, os textos eram redigidos em letra maiúscula  e de forma contínua, sem espaço entre os vocábulos. Zénodoto de Éfeso (320-240 a.C.), responsável pela Biblioteca de...

Quando começamos a colocar o pingo no i?

Quando começamos a colocar o pingo no i?

A adição do ponto sobre a letra i data do século XVI. Quando os caracteres góticos foram adaptados, os dois is (ii) eram frequentemente confundidos com a letra u. Para evitar esse problema, criou-se o costume de acrescentar a ele o acento gráfico til, o apóstrofo e...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This