O que aconteceu no dia seguinte ao da Independência do Brasil?

4 de setembro de 2020

Na tarde do 7 de setembro de 1822, Dom Pedro I proclama o “independência ou morte”, o brado de guerra da independência brasileira, às margens do riacho Ipiranga, próximo onde hoje fica o Museu do Ipiranga. Naquela mesma tarde, vindo de Santos, ele entra na cidade de São Paulo e é aclamado à noite, no Teatro da Ópera, como o primeiro rei do Brasil – naquela época o Brasil era Reino Unido, então imaginou-se que ele seria mesmo rei, mas depois acabou sendo proclamado imperador.

No dia 8 de setembro, ele lança uma bonita proclamação aos paulistas na residência do Capitão General de São Paulo, o equivalente hoje a governador, onde hoje é o Pátio do Colégio. Ele veio para tratar das novas eleições da cidade. Dali ele conta tudo o que havia acontecido, diz que se sente pesaroso de ter que voltar para o Rio de Janeiro, e fala que o Brasil e ele deviam muito a São Paulo por ser palco da Independência.

No dia 9 de setembro, ele deixa o governo de São Paulo nas mãos do Bispo, do Ouvidor General e do Capitão de Armas de Santos, enquanto estavam sendo apuradas as eleições de São Paulo e ele parte de volta ao Rio de Janeiro numa velocidade atroz. Mesmo no meio de temporais e estradas enlameadas, fez a viagem em 5 dias, uma distância que era percorrida em 8 dias pelo correio. A partir da chegada dele no Rio de Janeiro começam efetivamente os preparativos para o Brasil ser um país completamente independente de Portugal.

Leia também:
Por que Portugal não esboçou nenhuma reação contra a Independência do Brasil?
10 curiosidades sobre a proclamação da Independência

Resposta de Paulo Rezzutti, autor do livro “Dom Pedro – A História não Contada”.

Artigos Relacionados

Curiosidades sobre o quadro “Independência ou Morte”

Curiosidades sobre o quadro “Independência ou Morte”

O quadro "Independência ou morte", de Pedro Américo (1843-1905),  entrou para a história como o retrato do momento da proclamação da Independência. Mas ele foi pintado apenas em 1888, em Florença (Itália), sob encomenda da Corte. A obra mede 7,6 x 4,15 metros e tem...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *