Em 1500, o pau-brasil era abundante na Mata Atlântica do litoral do Rio Grande do Norte até o Rio de Janeiro. Os índios o chamavam de “ibirapitanga” (“árvore vermelha”, em tupi). De seu tronco, de fato, eles extraíam a tinta vermelha para pintar os corpos. PAU BRASIL

O nome dado pelos portugueses vem de bersil, que significava brasa no português da época. O pau-brasil, árvore que tem 20 metros de altura, foi um de nossos primeiros produtos de exportação. Com seus machados de ferro, os portugueses não levavam mais que 15 minutos para derrubar uma árvore.

De 1500 a 1600, calcula-se que 2 milhões delas vieram abaixo. Hoje, o pau-brasil está quase extinto. Sobrevive em hortos e reservas. E serve apenas para fabricar instrumentos de corda.

Leia também: Qual é a relação do pau-brasil com a cor vermelha?