CAPOEIRAA origem do esporte é polêmica. Segundo alguns historiadores, ele nasceu de um ritual angolano chamado n’golo (dança da zebra), uma competição que os rapazes das aldeias faziam para ver quem ficaria com a moça que atingisse a idade para casar. Com o tempo, a prática se transformou em exibição de habilidade e destreza.

Trazida para o Brasil por intermédio dos navios negreiros, a capoeira foi desenvolvida nos quilombos pernambucanos do século XVI. As características de luta e dança adquiridas no país podem classificá-la como uma manifestação cultural genuinamente brasileira.

Mais de 8 milhões de pessoas em 160 países praticam a luta.

Conheça a seguir alguns golpes:

Sequência de estrelas. A primeira é as pernas estendidas e a segunda, encolhidas
BênçãoChute no peito do adversário
CabeçadaProjeção do corpo para frente, o que possibilita acertar o adversário com a cabeça
Chapéu de couroRasteira com inversão das pernas
MarteloChute dado de pé. O capoerista, ereto, usa uma das pernas de apoio
ParafusoSalto que se inicia com um pontapé e termina com um giro do corpo
Rabo de arraiaMovimento em que se usa as mãos de apoio para acertar com um dos pés o rosto do adversário

Um esporte fora da lei

Até a abolição da escravatura, a lei punia os praticantes de capoeira com penas de até 300 açoites e o calabouço. De 1889 a 1937, a capoeira era crime previsto pelo Código Penal. Uma simples demonstração na rua dava seis meses de cadeia.

Gangues formadas por capoeiristas assustavam as cidades. Tanto que, em 1890, ficou instituída a deportação dos capoeiristas do Rio de Janeiro para a ilha de Fernando de Noronha.

Desse modo, as escolas que existiam eram clandestinas. Até que o baiano Manoel dos Reis Machado (1900-1974), o Mestre Bimba, fundou o Centro de Cultura Física e Luta Regional, na cidade de Salvador, em 1932. Ele criou uma cara nova para o esporte. Mudou alguns movimentos, estabeleceu o uniforme branco e criou um código de comportamento.

É por isso que hoje a capoeira no Brasil se divide em duas vertentes: à moda de Angola e ao estilo regional. O principal representante dos angoleiros foi Vicente Ferreira Pastinha (1899-1981), o Mestre Pastinha, que deu suas primeiras aulas em 1910. Os praticantes usavam uniformes amarelo e preto, cores do Ypiranga da Bahia, seu time de coração.

Em 1937, o presidente Getúlio Vargas foi ver uma exibição no Rio de Janeiro. Gostou e acabou com a proibição.

Berimbau

O berimbau é um instrumento de percussão trazido da África (mbirimbau). Ele só entrou na história da capoeira no século XX. Antes, o instrumento era usado pelos vendedores ambulantes para atrair os clientes. O arco vem do caule de um arbusto chamado biriba, comum no Nordeste, que é fácil de envergar. A cabaça, feita com o fruto da árvore cabaceira, funciona como caixa de ressonância. Usa-se uma baqueta (vara de madeira de 40 centímetros) e o dobrão (peça de cobre, parecendo uma moeda, com 5 centímetros de diâmetro).

O caxixi é uma espécie de chocalho, feito de palha e com fundo de couro. Dentro dele, coloca-se sementes, pedrinhas e búzios.

A palavra capoeira não é de origem africana. Ela vem do tupi (kapu’era) e tem dois significados. Pode ser mato ralo ou uma espécie de cesto para carregar animais e mantimentos.