Com a estreia de “Gavião Arqueiro”, a nova série do Universo Cinematográfico Marvel, voltaram as discussões sobre as semelhanças entre diversos personagens da Marvel e da DC Comics, duas das principais empresas de quadrinhos do mundo e concorrentes há muitos anos. Existem várias semelhanças entre Clint Barton, o Gavião Arqueiro, e Oliver Queen, o Arqueiro Verde. Por exemplo: eles aprenderam bem jovens a praticar arco e flecha para sobreviver e ambos são membros-chave da equipe de super-heróis em seus universos (Clint nos Vingadores e Oliver na Liga da Justiça).

É bom que se diga que semelhanças entre personagens da Marvel e DC não são mera coincidência. É pura imitação mesmo. Desde sempre, uma “rouba” características dos personagens da outra. Deadpool, da Marvel, um mestre assassino que empunha armas e espadas com capacidades regenerativas, é uma cópia do Exterminador, da DC. Ou ainda: Aquaman, da DC, o rei de Atlantis, que comanda peixes e seres marinhos, é uma cópia de Namor, da Marvel. O Doutor Estranho, da Marvel, apareceu cerca de 20 anos depois do Doutor Destino, da DC, criado no início dos anos 1940.

DR DESTINO DR ESTRANHO

Existem também os autoplágios, quando um autor cria personagens em uma editora e mantém a mesma estrutura em outra editora. O mestre Jack Kirby criou os Novos Deuses para a DC Comics e Eternos para a Marvel. Por falar em grupos, temos aí um dos tópicos mais quentes de comparação entre os fãs de DC e da Marvel: Vingadores e Liga da Justiça. Colocar os grandes super-heróis em um mesmo time foi ideia da DC. A Liga da Justiça fez sua primeira aparição como um time em 1960. A Marvel lançou os Vingadores em 1963.

VINGADORES LIGA DA JUSTIÇA

Essa disputa entre Marvel e DC gerou uma nova mitologia. Em 1985, a DC lançou “Crise nas Infinitas Terras”, com o conceito de histórias longas que mexem com todas as revistas da editora. Foi uma revolução. A Marvel ficou sabendo e produziu a toque de caixa sua saga: “Guerras Secretas”. Desse movimento, surgiram quadrinhos mais sombrios e selos “O Cavaleiro das Trevas”, de Frank Miller, e “Watchmen”, de Alan Moore. Depois dessa revolução, as duas gigantes descobriram que dava para ganhar dinheiro com super-heróis em outro setor do entretenimento: o cinema. Mas, essa é outra história.