Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Curiosidades sobre a tocha olímpica

24 de abril de 2019

 

Na antiga Olímpia, sede dos Jogos Olímpicos da Antiguidade, um fogo permanente queimava diante de Héstia, a deusa do coração e da chama sagrada. O fogo tinha significado divino.

Nos jogos olímpicos, que honravam Zeus, fogos adicionais eram acesos em seu templo e no de sua esposa, Hera.

Até hoje, a tocha olímpica moderna é acesa no local onde se encontrava o templo de Hera. A primeira pira olímpica foi acesa em Amsterdã em 1928.

O revezamento da tocha, com a participação de diversas pessoas, surgiu em Berlim em 1936.

A primeira viagem de avião da chama olímpica ocorreu em 1952, nos jogos de Helsinque. Em tempos de Guerra Fria, os finlandeses preferiram sobrevoar os países do Leste Europeu.

A carioca Lara Leite de Castro, de 19 anos, estudante de educação física, foi a primeira brasileira a participar do revezamento da tocha olímpica, em 1992. Hoje em dia, as pessoas podem comprar o direito de levar a tocha por alguns metros. Nos Jogos de 1984, esse privilégio custava 3 mil dólares.

Em 1992, os participantes do trajeto podiam comprar, como recordação, uma réplica da tocha por 150 dólares.

A tocha dos Jogos de 1992 sumiu nas mãos do atleta grego Savvas Saritzoglou, lançador de martelo e o primeiro a conduzi-la. Ele disse que havia sido assaltado por um homem loiro, perto do monte Olimpo. Mais tarde, Saritzoglou confessou o roubo.

A tocha navegou no espaço e passou debaixo d’água em 2000. Nesse ano, os jogos foram disputados em Sydney (Austrália).

O nome do atleta ou cidadão que acenderá a pira é mantido em segredo. Só é anunciado segundos antes de ele entrar no estádio.

Em 2004, o fogo olímpico foi mantido em chamas graças a quatro lanternas, cada uma com combustível suficiente para arder durante 15 horas.

 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Mascotes das Olimpíadas de Verão

Mascotes das Olimpíadas de Verão

Waldi Munique, 1972 Amik Montreal, 1976 Misha Moscou, 1980 Sam Los Angeles, 1984 Hodori Seul, 1988 Cobi Barcelona, 1992 Izzy Atlanta, 1996 Syd, Millie e Olly Sydney, 2000 Athena e Phevos Atenas, 2004 Fuwa (Beibe, Jingjing, Huanhuan, Yingying e Nini) Pequim, 2008...

Urso Misha: lágrimas do encerramento

Urso Misha: lágrimas do encerramento

A cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Moscou, em 3 de agosto de 1980, será sempre lembrada por uma lágrima. O mosaico humano que formou a figura do urso Misha, mascote dos Jogos, deixou cair lágrimas do olho esquerdo. Era a tristeza de quem vê a maratona...

Quem criou a bandeira dos refugiados?

Quem criou a bandeira dos refugiados?

A ideia da bandeira dos refugiados (The Refugee Nation) foi de dois publicitários curitibanos radicados em Nova York, Artur Lipori e Caroline Rebello. Eles ficaram entusiasmados quando souberam que haveria uma delegação de refugiados na Olimpíada Rio-2016. Para fazer...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This