O nariz vermelho é chamado pelos palhaços de “menor máscara do mundo”. Como não há registro oficial sobre sua origem, o que fica valendo são as versões. Há duas explicações aceitas, segundo o livro “Palhaços”, de Mário Fernando Bolognesi, lançado em 2003.
COMO SURGIU O NARIZ VERMELHO DO PALHAÇO
Em Londres, no final da Idade Média, várias pessoas se reuniam em estábulos durante o inverno para ver apresentações equestres e para espantar o frio com muita bebida. Certo dia, um soldado bebeu além da conta – seu nariz vermelho denunciava isso. Para começar, ele colocou as roupas de um outro soldado, mais alto e mais gordo. Com aquele traje largo, o soldado bêbado foi colocar as barreiras para os saltos dos cavalos. Na primeira barreira, caiu e tropeçou. Todos acharam engraçado.  Ele tentou se recompor, mas, ao ver o capitão vindo em sua direção, tentou fugir e despencou de novo. Gargalhada geral.  O soldado achou que não teria escapatória. Mas, percebendo a alegria coletiva com os dois tombos, o capitão pediu que ele repetisse a dose na noite seguinte – com as roupas grandes e colorindo a ponta do nariz de vermelho.
A segunda versão narra a história de um acrobata, também embriagado, que entrou no palco com peruca e um paletó do avesso. Nervoso, ele tropeçou logo ao entrar no picadeiro e caiu de cara no chão. Ao se levantar, seu nariz estava completamente vermelho – mais um motivo de risadas da plateia.