Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Curiosidades sobre 15 personalidades políticas

24 de abril de 2019

1. Abraham Lincoln
Lincoln foi o primeiro presidente dos Estados Unidos nascido no estado do Kentucky, o primeiro a usar a barba e o primeiro a ser assassinado durante o mandato. Ele é o único presidente da história dos Estados Unidos a ter uma patente registrada com seu nome – um dispositivo que ajudava a libertar navios encalhados em águas rasas. Abraham Lincoln costumava guardar documentos importantes, correspondências e contas bancárias dentro de sua cartola. O ex-presidente é o responsável pela instituição do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos. Até então, a data era celebrada esporadicamente, e sem dia definido. Lincoln declarou a última quinta-feira de novembro como Dia de Ação de Graças.

2. Barack Obama
Barack Obama entrou no curso de Direito de Harvard em 1988. Ele foi o primeiro negro a se tornar editor-chefe da revista oficial do curso, a Harvard Law Review. Foi eleito o 44º Presidente dos Estados Unidos no dia 4 de novembro de 2008, também o primeiro negro a ocupar o cargo. O retrato oficial de Obama como presidente — feito pelo fotógrafo Pete Souza — foi o primeiro a ser clicado com uma câmera digital. Ele também foi um dos primeiros candidatos da Presidência a utilizar redes sociais como o Facebook. A posse de Barack Obama custou aproximadamente 170 milhões de dólares. O presidente eleito participou de uma dezena de bailes oficiais em dois dias. O discurso de posse de Barack Obama teve 2.401 palavras e durou 18 minutos e 10 segundos.

3. Dilma Rousseff
No dia 31 de outubro de 2010, Dilma Rousseff se tornou a primeira mulher a ser eleita presidente da República no Brasil. Ela recebeu cerca de 55 milhões de votos. Ela é a filha do meio do búlgaro Pétar Russév — que, quando chegou ao Brasil, mudou seu nome para Pedro Rousseff. Dilma tem o mesmo nome de sua mãe, Dilma Jane Silva. Dilma foi presa em São Paulo — após diversos outros integrantes do grupo que ela integrava também serem encontrados. Torturada na prisão, Dilma mentiu em seus depoimentos. Anos depois, em 2008, diria sentir orgulho da atitude. Ao todo, ela passou cerca de 4 anos na prisão, de 1970 a 73.

4. Fidel Castro
Apesar de ter ficado imortalizada a imagem do líder fumando charutos, Fidel parou de fumar em 1985. É conhecido por seus longos discursos oficias. Em 1959, quando tomou posse, falou por 7 horas. O próprio ditador conseguiu bater sua marca ao discursar por 7 horas e 10 minutos, no 3º Congresso do Partido Comunista, em 1986. Fidel também tem o recorde de maior pronunciamento na ONU: 4 horas e 29 minutos, em 28 de setembro de 1960. Segundo Fidel, ele já sobreviveu a mais de 630 tentativas de assassinato. A agência secreta norte-americana, a CIA, foi responsável por muitas delas. Pílulas envenenadas, charutos tóxicos, moluscos explosivos e produtos para fazê-lo perder a barba são só alguns exemplos. Depois da morte de Che Guevara, em 1967, as mãos do ex-companheiro revolucionário foram cortadas e entregues ao consulado cubano em Moscou, para chegarem a Fidel. O então presidente cubano guardou o suvenir. Vez ou outra chegou a mostrar para visitantes. Especula-se que elas foram enterradas junto ao corpo do guerrilheiro, levado a Cuba em 1997.

5. George W. Bush
O ex-presidente dos Estados Unidos já foi preso por roubar um enfeite de Natal da porta de uma casa na cidade de New Haven. Para comprar 2% do time de beisebol Texas Rangers, em 1989, pediu emprestado 600 mil de dólares. Ele vendeu sua participação em 1998 por 14 milhões de dólares. Tornou-se presidente dos EUA em 2000, em uma das eleições mais polêmicas da história do país. Seu concorrente, o democrata Al Gore, conseguiu o maior número de votos, mas perdeu a vaga porque Bush foi o mais votado pelos representantes no Colégio Eleitoral.

6. Hugo Chávez
Hugo Chávez era fã de esportes. Ele jogava beisebol e, antes de ingressar na política, cogitou tentar a carreira profissional. Na carreira militar, atingiu o posto de tenente-coronel. Chávez ocupava esse cargo em 4 de fevereiro de 1992, quando liderou um golpe fracassado contra o então presidente da Venezuela Carlos Andrés Pérez. Chávez tinha o apoio de outros 300 militares. Ficou preso por dois anos. Venceu as eleições presidenciais da Venezuela em 6 de dezembro de 1998, com 56% dos votos. Em 2004, venceu um referendo sobre sua permanência no poder com 58,25% dos votos. Dois anos depois, foi reeleito com 62,9% dos votos. Na ocasião, anunciou a criação do Partido Socialista Unidos da Venezuela, para acelerar o processo socialista no país.

7. Imperatriz Sissi
A imperatriz austríaca (1837 – 1898) era bastante vaidosa: enfeitava seus longos cabelos com estrelas de ouro branco cravejadas de diamantes. Ela também tinha o costume de lavá-los a cada duas semanas com uma mistura de conhaque e ovos. Obcecada pela forma física, Sissi fazia dietas que restringiam sua alimentação a apenas 6 laranjas diárias. Com 1,75 metro, pesava 45 quilos e sofria de desnutrição. Encantada pela fotografia, a imperatriz deixou dezenas de retratos até os 42 anos, quando proibiu que novas imagens suas fossem feitas – uma maneira perpetuar apenas sua juventude. Depois que seu único filho homem – Rodolfo, herdeiro do trono – cometeu suicídio, em 1889, Sissi só usou roupas pretas. A imperatriz austríaca fumava, usava calças compridas em casa e tinha uma âncora tatuada nos ombros – detalhe só descoberto depois de sua morte, numa época em que tatuagens eram comuns apenas em criminosos e marinheiros.

8. Moulay Ismail
O sultão marroquino Moulay Ismail, que reinou entre 1672 e 1727, teve 500 esposas, 548 filhos e 340 filhas. Ele ordenou que os palácios em Fez e Marrakech fossem destruídos para que nenhuma cidade fosse mais bonita que Meknés, escolhida por ele para sua capital. O Aquedal, imenso reservatório de água, foi construído apenas para regar os jardins reais e divertir suas 500 esposas. Por essas realizações, ele é cultuado na cidade como seu rei eterno. Mulheres muçulmanas passam o dia rezando no mausoléu onde estão as cinzas dele.

9. Napoleão Bonaparte
Napoleone di Buonaparte era seu nome de batismo. Seus pais o chamavam de Nabulio. Na escola, ele se destacava na matemática, mas não tinha muitas habilidades sociais. Em uma espécie de teste vocacional feita na época, recomendaram-no seguir a carreira naval. Para os padrões da época, Napoleão Bonaparte não era baixinho. Na verdade, ele era até um pouco mais alto do que a média da população francesa. Depois de morto, em 1821, a altura oficial de seu corpo foi registrada: Napoleão tinha 1,57 metro. A altura média dos franceses no fim do século 18 era de 1,55 metro. O mito surgiu por conta de seu apelido, “O Pequenino”. A expressão correspondente em francês, no entanto, pode representar um sinal de afeição, e não necessariamente uma característica física. Napoleão teve inúmeros filhos (legítimos e ilegítimos) durante a vida. Por isso, é bem provável que ainda haja um  número considerável de descendentes do general espalhados pelo mundo.

10. Richard Nixon
Quando tinha 3 anos, caiu de uma carroça em que estava com a mãe e o irmão. A roda do veículo atingiu sua cabeça. O acidente deixou uma cicatriz, que ele insistia em disfarçar cobrindo-a com seu cabelo. Foi o segundo presidente quacre (quarker) – sociedade puritana fundada por cristãos no século 17 – dos Estados Unidos. O primeiro foi Herbert Hoover. Também tornou-se o único político a ser eleito duas vezes tanto para a vice-presidência (1952 e 1956) quanto para a presidência (1968 e 1972) norte-americana. Horas antes de sofrer o ataque cardíaco que lhe tirou a vida, em 22 de abril de 1994, Nixon enviou uma carta de melhoras e um livro para um amigo que havia sofrido… um ataque cardíaco. A obra falava justamente sobre o infarto sofrido pela esposa do ex-presidente, Pat Nixon, na década de 1970.

11. John Kennedy
Nenhum presidente americano superou John Kennedy em número de casos extraconjugais. John teve mesmo a quem puxar. Seu pai, Joseph, chegava a trazer amantes para casa, que passavam a partilhar a vida em família. O caso mais famoso do ex-presidente dos Estados Unidos foi com a atriz Marilyn Monroe. Dizia-se que ele lhe teria pago 1 milhão de dólares em troca de sigilo. Kennedy chegou a viver um caso com Ellen Rometsch, suspeita de ser uma espiã da Alemanha Oriental, e Judith Campbell Exner, namorada de um chefe mafioso, Sam Giancana.

12. Winston Churchill
Winston Churchill nasceu prematuro em um palácio onde sua mãe participava de uma festa. Ela não conseguiu chegar até o quarto, e entrou em trabalho de parto no vestiário do local. Churchill habituou-se a fumar charutos quando serviu em Cuba, entre 1895 e 1900, como oficial do exército britânico. Fumava cerca de três mil habanos por ano. Exigente, considerava 17,8 cm de comprimento por 1,5 cm de diâmetro o tamanho ideal para um charuto. Não demorou para que surgisse em Cuba uma marca de charutos com o nome do primeiro-ministro inglês. Há um boato que diz que uma arara de 104 anos, que pertenceu a Winston Churchill na época da Segunda Guerra Mundial, continuou gritando depois da morte do dono, em 1965: “Dane-se Hitler” e “Danem-se os Nazistas”.

13. Vladimir Lênin
O irmão mais velho de Lênin, Aleksandr Ilyich Ulyanov, organizou um atentado contra o czar, mas o plano foi descoberto antes de ser executado. Aleksandr foi preso, condenado à morte e enforcado no dia 8 de maio de 1887, aos 23 anos. Em 1918, Lênin escapou de mais dois atentados. No dia 14 de janeiro, seu carro foi alvejado por atiradores desconhecidos. No dia 30 de agosto, a militante comunista Fanya Kaplan atirou em Lênin. Presa, disse que ele havia “traído a revolução”. Fanya foi executada no dia 3 de setembro do mesmo ano. Vladimir Lênin morreu no dia 21 de janeiro de 1924. Seu corpo foi embalsamado e colocado em um mausoléu na Praça Vermelha, em Moscou, onde até hoje é exibido ao público.

14. Nelson Mandela
O nome verdadeiro de Nelson Mandela é Rolihlahla, que, no idioma da tribo dos tembus,  significa “encrenqueiro”. O nome Nelson foi escolhido por uma professora branca da escola metodista que ele frequentou. Em 1962, foi preso sob a acusação de viagens ilegais e incentivos a greves. Passados os 5 anos a que fora condenado, foi julgado novamente e, dessa vez, a sentença foi a prisão perpétua por planejar ações armadas, como a sabotagem, e conspirar a ajuda de outros países para invadir a África do Sul. Mandela permaneceu preso por 26 anos. Em 1990, Frederik Willem de Klerk, o último presidente do Apartheid, decidiu pela libertade do ativista, que foi solto no dia 11 de fevereiro. A rotina de trabalho forçado e insalubridade na prisão de Robben Island afetaram seus canais lacrimais. Por 10 anos, não pôde chorar. Até o fim da vida, teve fotofobia, além de esporádicos lapsos de memória.

15. Ronald Reagan
O ex-presidente do Estados Unidos (1981-1989), Ronald Reagan, foi ator antes de entrar para a vida política. Ele participou de cerca de 50 filmes, entre eles Forja de HeróisHollywood Hotel e Amarga Vitória. Famoso pelos papéis em faroestes, Ronald Reagan gostava de cultivar a imagem de caubói: seu codinome na Casa Branca era “Rawhide” (“couro cru”). Sua esposa, Nancy Reagan, recebeu o codinome “Rainbow” (“arco-Íris”).

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

A homossexualidade na vida política

A homossexualidade na vida política

Um dos primeiros políticos americanos assumidamente gays foi o senador Allan Spear, que saiu do armário em dezembro de 1974, em uma reportagem do jornal The New York Times. Depois de quase 30 anos de vida política, ele morreu em 11 de outubro de 2008, aos 71 anos. Na...

Protestos contra políticos

Protestos contra políticos

  Condoleeza Rice "Criminosa de Guerra!", gritou uma ativista com as mãos pintadas de tinta vermelha, simulando manchas de sangue, para a então secretária de Estado norte-americana Condoleeza Rice. O incidente ocorreu em 24 de outubro de 2007, no congresso dos...

Greve de Fome

Greve de Fome

  É uma forma de protesto não-violento na qual a pessoa permanece sem comer por um período de tempo. A maior parte dos praticantes da greve de fome se abstém apenas de alimentos sólidos, mantendo a ingestão de líquidos. O tempo médio em que é possível ficar em...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This