HENRIQUE LOTT

1. Uma semana antes da eleição presidencial de 1960, o marechal Henrique Lott, candidato governista, foi fazer um comício em São João del Rei (MG). O palanque desabou e ele fraturou a perna. Pouco antes disso, o bimotor DC-3 que Lott usava na campanha teve uma pane e ele foi obrigado a cancelar parte dos comícios na Paraíba.

2. O candidato a Presidente da República em 2002 Anthony Garotinho também caiu do palanque durante a campanha. O acidente ocorreu em um comício no bairro da Cinelândia, no Rio de Janeiro (RJ). Garotinho sofreu uma fratura em umas das pernas, Miguel Arraes, presidente do PSB, cortou a cabeça e 14 pessoas que estavam no local tiveram ferimentos leves.

3. Nas campanha presidencial de 1960, Adhemar de Barros investigava a agenda de Jânio Quadros para marcar seus comícios antes do concorrente. Certa vez, os dois grupos se encontraram em Vacaria (RS). Com a confusão, os janistas acabaram indo ver o comício de Adhemar.

4. Num discurso, o brigadeiro Eduardo Gomes, candidato à Presidência em 1945, disse que não precisava dos “votos da malta”. Os adversários correram ao dicionário e descobriram que um dos significados da palavra era o “conjunto de trabalhadores que percorrem as ferrovias levando marmitas”. Um jornal aproveitou e publicou que Gomes dispensava os votos dos marmiteiros.

5. Valdécio do Rego, prefeito eleito do município de Encanto (RS) em 1996, não aguentou a emoção. Quando soube que havia ganho a eleição, com 1.526 votos, morreu de enfarte.

6. Ex-governador do Piauí, Alberto Silva se candidatou à Prefeitura de Teresina em 1996. Uma de suas promessas era reduzir a temperatura da cidade.

7. Candidata a vereadora em Campo Grande, em 1996, Engrácia Coimbra recebeu apenas três votos. Nem ela mesma votou em si. No dia da eleição, Engrácia estava em Miami, participando do Seminário Internacional de Arranjo de Flores.

8. Iludido pelas pesquisas, Fernando Henrique Cardoso se deu mal ao cantar vitória às vésperas das eleições para a prefeitura de São Paulo, em 1985. Se deixou fotografar na cadeira do prefeito e no dia seguinte acordou derrotado por Jânio Quadros.

9. Durante as eleições de 1990, Paulo Maluf era candidato ao governo de São Paulo. A campanha da concorrente Luiza Erundina tornou público o áudio em que Maluf faz a declaração que arruinou sua candidatura e marcou para sempre sua imagem: “Tá bom… Tá com vontade sexual, estupra. Mas não mata”.

10. Em 1996, a Rede Globo e a Bandeirantes marcaram o debate entre os candidatos à prefeitura de São Paulo para o mesmo dia. Cada um dos dois candidatos convidados – Celso Pitta (PPB) e Luiza Erundina (PT) – foi a uma emissora, e ambos acabaram falando sozinhos.