DESFILE ESCOLA DE SAMBA

1. No dia 28 de abril de 1928, sete homens se reuniram na casa de Euclides da Joana Velha para fundar a Mangueira. Menos de um ano depois, um desses homens, Zé Espinguela, organizou o primeiro concurso de escolas de samba. O evento aconteceu em 20 de janeiro de 1929 em sua própria casa, na Rua Engenho de Dentro.

2. Como é que os carros alegóricos entraram lá dentro? Calma! Naquele tempo, julgava-se apenas a música e a letra do samba. Participaram a Mangueira, a Vai Como Pode (futura Portela) e a Estácio de Sá. O júri era formado por um único membro: o próprio Zé Espinguela. Ele deu a vitória à Vai Como Pode, com o samba “Não adianta chorar”, de Heitor dos Prazeres.

3. O primeiro desfile de Escolas de Samba, ainda extra-oficial (a prefeitura do Rio de Janeiro legalizou o evento em 1935), ocorreu em 1932, na Praça Onze, idealizado pelo jornalista Mário Filho, do jornal “Mundo Esportivo”. Dezenove escolas de samba participaram, e a campeã foi a Estação Primeira de Mangueira.

4. O primeiro desfile com arquibancada realizou-se em 1962, na Avenida Rio Branco, no Rio de Janeiro. Antes, o público alugava caixotes de madeira e ficava na calçada. No ano seguinte, o desfile começou a ser feito na Avenida Presidente Vargas.

5. A fantasia da porta-bandeira, que costuma ser a mais elaborada do desfile, custa em torno de 90 mil reais. A roupa chegar a pesar até 20 kg. As outras fantasias custam, em média, 700 reais.

6. Um carro alegórico pode custar até 250 mil reais. É o preço de um apartamento de dois quartos no bairro da Mooca (SP). Cerca de 70 profissionais trabalham na construção de um único carro, que demora até sete meses para ficar pronto.

7. Dercy Gonçalves foi a mulher mais velha da história a desfilar com os seios à mostra. Ela tinha 84 anos quando saiu pela Viradouro, em 1991.

8. O custo total de uma escola de samba na organização de um desfile de Carnaval pode chegar aos 8 milhões de reais.

9. Só o desfile do Grupo Especial do Rio de Janeiro gera 400 mil novos empregos temporários.

10. As palavras que mais apareceram nos sambas-enredo em toda a história do Carnaval foram, nesta ordem: terra, mar, luz, vida, amor, brasil, povo, samba, carnaval, liberdade.