Como surgiu a palavra “spam” para designar aquele lixo eletrônico que invade nossas caixas postais?

Existem diversas versões a respeito da origem da palavra spam. A versão mais aceita afirma que o termo se originou da marca SPAM, um tipo de carne suína enlatada da Hormel Foods Corporation (empresa de Minnesota, Estados Unidos, fundada em 1891) e foi associado ao envio de mensagens não solicitadas devido a um quadro do grupo de humoristas ingleses Monty Phyton, que foi ao ar em 15 de dezembro de 1970.

Esse quadro envolve um casal discutindo com uma garçonete em um restaurante a respeito da quantidade de SPAM presente nos pratos. Enquanto o casal pergunta por um prato que não contenha a carne enlatada, barata e processada, a garçonete repete constantemente a palavra “SPAM” para indicar a quantidade. Eventualmente, a discussão faz com que um grupo de vikings presente no restaurante comece a cantar “SPAM, amado SPAM, glorioso SPAM, maravilhoso SPAM!”, impossibilitando qualquer conversa.  A palavra “spam” é repetida cerca de 130 vezes ao longo dos 3 minutos do esquete. Nos créditos, a palavra também aparece acompanhando o nome dos atores.

O quadro foi escrito para ironizar o racionamento de comida ocorrido na Inglaterra durante e depois da Segunda Guerra Mundial. SPAM foi um dos poucos alimentos excluídos desse racionamento, o que eventualmente levou as pessoas a enjoarem da marca e motivou a criação do quadro. Cerca de 50 mil toneladas dessa carne de porco enlatada foram distribuídas para as tropas americanas e para as populações das nações aliadas na Europa.

A marca SPAM foi criada em 1937. A Hormel Foods Corporation não se posicionou contra o uso do termo spam para designar o envio de mensagens eletrônicas não solicitadas depois de sua popularização, mas passou a exigir que a palavra SPAM em letras maiúsculas seja reservada para designar seu produto e marca registrada.

SPAM é a abreviação em inglês de “spiced ham” (presunto condimentado). O nome foi criado num concurso vencido por Ken Daigneau, irmão do vice-presidente da empresa, que recebeu 100 dólares. Atualmente são vendidas 12,8 latas de dez variedades diferentes de SPAM por segundo em 48 países ao redor do mundo. A empresa contabilizada 9 bilhões de latas vendidas entre 1937 e 2022.

Existem três versões, menos populares, a respeito da etimologia que associam o termo spam a acrônimos. A primeira afirma que SPAM significa Sending and Posting Advertisement in Mass, ou “enviar e postar publicidade em massa”, a segunda que significa Shit Posing As Mail, ou “porcaria fingindo ser correspondência” e a terceira que significa “Single Post to All Message (boards)”, ou “mensagem única para todos os fóruns de discussão.”