The Real World (Na Real) – 1992
Mostrava o dia-a-dia de sete desconhecidos que passaram a morar juntos. Foi lançado pela MTV.

Changing Rooms  – 1996
O programa britânico, exibido pelo canal People and Arts, foi criado pelos decoradores Linda Baker e Laurence Llewelyn-Brown. Duas famílias vizinhas trocam de casa por 48 horas e, com uma verba pré-determinada, redecoram um cômodo. Os participantes contam com a ajuda de um arquiteto e de um marceneiro, e não podem saber o que está acontecendo em suas casas.

Big Brother – 1999
Os participantes são confinados em uma casa, onde passam a ser monitorados 24 horas por dia. O público participa eliminando um concorrente por semana. Foi criado por John de Mol para a produtora holandesa Endemol. Ganhou versões em aproximadamente quarenta países.

Leia também: Curiosidades sobre o Big Brother pelo mundo

Survivor (No Limite) – 2000
O programa norte-americano é uma adaptação da atração sueca “Expedition Robinson”. Foi produzido por Mark Burnett. É exibido nos EUA pelo canal CBS, e no Brasil, com o nome de “No Limite”, pela Globo. Um grupo é isolado em um ambiente hostil, como ilhas desertas, praias e florestas, onde é vigiado por câmeras 24 horas. Os participantes precisam sobreviver com recursos mínimos e cumprir uma série de provas de resistência.

Leia também: Curiosidades de “No Limite”

Operácion Triunfo (Fama) – 2001
Fórmula nascida na Espanha, na emissora TVE. Jovens cantores são confinados em uma academia de música, onde recebem aulas de voz, dança, expressão corporal e interpretação. Após espetáculos semanais, o público escolhe que deve prosseguir no treinamento. A versão brasileira é o programa Fama, da rede Globo, exibido pela primeira vez em 2002.

American Idol (Ídolos) – 2002

Exibido pela FOX nos EUA, o programa foi originado da versão britânica Pop Idol. A versão brasileira é exibida pela Record desde 2008. Três juízes realizam seletivas regionais em um país para escolher 12 candidatos a astros da música. Depois, os escolhidos se apresentam em shows semanais, e o que receber menos votos do público deixa a disputa.

The Osbournes – 2002
O reality da MTV mostrava o dia-a-dia do polêmico cantor britânico de rock Ozzy Osbourne e sua família. Fez tanto sucesso que rendeu três temporadas.

The Bachelor – 2002

É um programa norte-americano exibido pelo canal ABC. 25 moças disputam o coração de um rapaz. Elas são eliminadas por ele até ficarem apenas duas. A vencedora pode então aceitar ou rejeitar um anel de compromisso. Nenhum dos casais formados nas edições do programa permaneceu junto. Ao contrário da versão feminina do programa, “The Bacherolette”, em que a solteirona acabou subindo ao altar com seu escolhido. Outra variação da fórmula, “Joe Millionaire”, apresentava o candidato como um milionário em busca de uma esposa. No final, revelava-se à pretendente selecionada que o homem não era rico e ela deveria decidir se continuava com o noivo mesmo assim.

Queer Eye For The Straight Guy – 2003

A atração é do canal Bravo, dos EUA. Cinco gays especializados em moda, gastronomia, cultura e decoração submetem um heterossexual a uma renovação. Uma pesquisa revelou que o sucesso do reality show provocou um impacto nos hábitos de consumo norte-americanos. Apurou-se que, no dia seguinte à exibição, os homens ficam cinco vezes mais propensos a fazer compras do que as mulheres.

The Apprentice (O Aprendiz) – 2004
Estreou nos EUA pelo canal NBC. O milionário Donald Trump orienta um grupo de pessoas em atividades profissionais, que vão de vender limonada na rua a organizar eventos. Os concorrentes são eliminados de acordo com seu desempenho. O vencedor ganha um emprego na empresa de Donald. O programa ganhou uma versão brasileira chamada “O Aprendiz”, que estreou no dia 4 de novembro de 2004 na Record, com apresentação do empresário Roberto Justus.