Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Frases famosas que nunca foram ditas

7 de março de 2013

Quem conta um conto aumenta um ponto. É natural que, com o passar do tempo, fatos contados por meio da comunicação boca a boca acabem ganhando versões diferentes. Com a ajuda do professor de comunicação Warde Marx, o Blog do Curioso encontrou 15 frases que ficaram famosas sem que nunca tenham sido ditas:

Play it again, Sam!

A frase “Play it again, Sam” nunca foi dita no filme “Casablanca” (1942). Na verdade, Rick, interpretado por Humphrey Bogart, diz “You played it for her, you can play it for me. Play it”. (“Se você tocou para ela, pode tocar para mim. Toque!”). Já Ilsa (Ingrid Bergman) diz “Play it, Sam. Play ‘As time Goes By’”. (“Toque, Sam. Toque ‘As Time Goes By’”).

O Brasil não é um país sério.

Na década de 1960, Brasil e França entraram em conflito diplomático por causa de divergências quanto à pesca de crustáceos em águas marinhas. Foi nesse contexto que o então presidente Francês Charles de Gaulle teria dito: “O Brasil não é um país sério”. Quem difamou o país, no entanto, foi um brasileiro. O embaixador Carlos Alves de Souza tinha acabado de sair de uma reunião com de Gaulle, para discutir o problema da pesca, e acabou soltando a frase em um pronunciamento a jornalistas. Não se sabe como a declaração acabou sendo atribuída ao presidente francês, mas é certo que isso ajudou a fortalecer a crise entre os dois países.

Elementar, meu caro Watson.

Acredite, se quiser: a famosa frase de Sherlock Holmes nunca apareceu em nenhum de seus livros! O mais próximo a ela registrado na obra de Sir Arthur Conan Doyle foi um diálogo entre Holmes e Watson logo no início de “O Corcunda”, de 1893. O detetive começa a conversa se referindo ao companheiro como “Meu caro Watson…”. Depois da fala de Watson, Sherlock responde: “Elementar”. Quem juntou as expressões foi o ator norte-americano William Gillette, um dos primeiros a adaptar a obra para o teatro.

O fim justifica os meios.

A frase é historicamente atribuída à obra “O Príncipe”, de Maquiavel. É bem verdade que, ao longo do livro, com muita argumentação e ideias complexas, o autor sugere essa teoria. No entanto, quem folhear as páginas de “O Príncipe” atrás da famosa frase sairá de mãos abanando.

Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades.

A famosa frase dos quadrinhos do Homem-Aranha não foi dita originalmente por Ben Parker, o tio de Peter Parker. A frase aparece no gibi “Amazing Fantasy #15”, de 1962, mas quem fala é o narrador, ao concluir a história. No filme “Homem-Aranha”, de 2002, os roteiristas colocaram a frase na boca do tio Ben, em uma cena sentimental em que ele dá conselhos ao sobrinho. Isso contribuiu para reforçar a confusão.

Um pequeno passo para o homem, um grande passo para a humanidade.

Depois de pisar na Lua e ficar mundialmente conhecido como autor da famosa frase, Neil Armstrong cansou de repetir em entrevistas que não foi bem isso que ele disse. Um problema na transmissão teria distorcido um artigo de sua fala, que originalmente era: “Um pequeno passo para um homem, um grande passo para a humanidade”. Realmente, faz mais sentido, já que, se prestar atenção, “o homem” e “a humanidade” têm o mesmo significado.

Se o povo não tem pão, que coma brioche.

Esta famosa frase nunca foi dita por Maria Antonieta. A confusão começou em 1783, quando Jean-Jacques Rousseau, em sua autobiografia, afirmou que uma grande princesa ficou conhecida por dizer a frase “Se o povo não tem pão, que coma brioche”. Maria Antonieta, no entanto, só tinha 12 anos quando o livro foi escrito, e só se casaria com Luís XIV três anos depois. É mais provável que Rousseau se referisse a Maria Teresa, princesa da Espanha.

Hello, Clarice.

A frase atribuída ao personagem Hannibal é mais uma do cinema que ficou famosa sem nunca ter sido dita. O mais similar que o canibal interpretado por Anthony Hopkins pronuncia em “O Silêncio dos Inocentes” (1991) é “Good evening, Clarice” (“Boa noite, Clarice”). Na sequência do filme, lançada em 2001, os produtores aproveitaram a fama da frase para, enfim, incluí-la no roteiro.

Luke, I am your father.

Calma, o pai de Luke Skywalker é, sim, Darth Vader. A frase que ganhou fama (Luke, eu sou seu pai) é que foi levemente distorcida. A versão original (Não, eu sou seu pai) só faz sentido quando inserida no diálogo do filme:
– Darth Vader: Obi-Wan nunca lhe contou o que aconteceu com seu pai.
– Luke Skywalker: Ele me contou o suficiente! Ele me contou que você o matou!
– Darth Vader: Não, eu sou seu pai. (“No, I am your father.”)

Mulheres bem comportadas raramente entram para a história.

A icônica frase não foi dita por Marilyn Monroe, como muitos pensam. Apesar de combinar com a (mal comportada) loira, a autoria é de Laurel Thatcher Ulrich, uma professora da Universidade de Harvard.

Me Tarzan, you Jane.


A frase é, na verdade, um resumo da cena em que Jane e Tarzan apresentam-se um ao outro em Tarzan, the Ape Man (1932). Jane aponta para si e diz “Jane”. Ele repete o gesto. Ela aponta para ele e pergunta: “E você?”. Ele bate no peito e responde: “Tarzan, Tarzan”. Ela repete o nome. Então, ele passa a apontar para um e outro alternadamente, repetindo: “Jane. Tarzan. Jane. Tarzan”.

Não concordo com uma palavra do que dizes, mas defenderei até a morte o teu direito de dizê-las.


Atribuída a Voltaire, a frase foi, na verdade, criada por uma biógrafa do filósofo, no começo do século 20. Em um livro de 1906, a escritora Evelyn Beatrice Hall trata de pessoas com quem Voltaire se relacionava, dentre eles um outro filósofo francês chamado Helvétius. É nesse capítulo que aparece a frase. Helvétius teve um livro censurado, proibido e queimado. E Voltaire, apesar de não concordar com o escrito, achou que era de mais a repressão contra o pensador. A atitude dele foi então transformada em citação por Evelyn Hall.

May the Force be with you.


Creditada a Obi-Wan Kenobi, a frase virou um hino dos fãs da série Star Wars. Mas o mais próximo que o personagem disse foi: “Remember, the Force will be with you… always!” (“lembre-se, a Força estará com você… sempre”), em Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança (1977). Em um filme posterior, Han Solo acaba dizendo a famosa frase.

É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus


Esta esquisita frase da Bíblia não foi originalmente escrita assim. É, na verdade, fruto de um descuido da tradução. A passagem original (“É mais fácil uma corda grossa passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus”), ao ser traduzida para o grego, teve a palavra “kamilos” (corda grossa) trocada por “kamelos” (camelo). Curiosamente, a frase em aramaico corre o risco de carregar a mesma ambiguidade — “gamla” é a palavra que designa “camelo”, enquanto “gamala” significa “corda grossa”.

Brace yourself, winter is coming.


O bordão é atribuído ao personagem Ned Stark, de Game of Thrones, mas em momento algum as duas frases são ditas dessa forma, em sequência, nem na série de livros de George R. R. Martin nem no seriado produzido pela HBO.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Todos os talentos de Lolita Rodrigues

Todos os talentos de Lolita Rodrigues

Ela foi a primeiríssima estrela da TV brasileira. Tanto que, na noite de estreia, foi escalada para cantar o Hino da TV. Nasceu na cidade de Santos (SP), em 10 de março de 1929, e hoje vive com a filha no Nordeste brasileiro. Seu nome de batismo é Sylvia Gonçalves....

Voyage: curiosidades da volta do ABBA

Voyage: curiosidades da volta do ABBA

Depois de 40 anos, o quarteto sueco ABBA lança um novo álbum: "Voyage". O nono álbum de Björn, Benny, Agnetha e Anni-Frid, com 10 faixas em 37 minutos, teve lançamento mundial no dia 5 de novembro. O último tinha sido "Visitors" em 30 de novembro de 1981. A banda,...

4 Comentários

4 Comentários

  1. Jeff Kopell

    Independencia ou morte tbm nunca foi dita como os livros de história nos mostram.

    Responder
  2. Heloisa

    A parte sobre Sherlock Holmes eu já sabia, pois eu já li vários livros sobre ele e nunca vi a frase.Eu só não sabia como ela foi atribuída a ele.Muito interessante

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This