Curiosidades sobre a série “Viagem ao Fundo do Mar”

18 de maio de 2021

Estreou no Brasil em 16 de maio de 1965 a série “Viagem ao Fundo do Mar”. Ela inovou o gênero aventura na TV. Foi a primeira das quatro séries criadas e produzidas por Irwin Allen. As três outras foram “Perdidos no Espaço”, “O Túnel do Tempo” e “Terra de Gigantes”. conta o especialista Silvio Alexandre.

Prev 1 of 1 Next
Prev 1 of 1 Next

“Viagem ao Fundo do Mar” começou como um longa-metragem em 1961. As aventuras de um submarino atômico que pesquisava a vida marinha e seus benefícios para a humanidade foi um sucesso. A tripulação contava com atores de primeira, como Joan Fontaine e Barbara Eden, que mais tarde iria se consagrar em “Jeannie é um Gênio”.

A série tinha como principal estrela o submarino Seaview (que muitos brasileiros pensavam se escrever “civil”). No início, a produção não conseguiu o apoio da Marinha americana, que temia revelar segredos em época de Guerra Fria. A equipe passou a visitar o Museu da Ciência e Indústria de Chicago, fazendo anotações e desenhos do interior de submarinos alemães, capturados no final da Segunda Guerra. Tudo às escondidas.

A atração atraiu o interesse de vários militares, entre eles o presidente brasileiro general Costa e Silva. Em 1967, depois de se encontrar com o presidente americano Lyndon Johnson, na Casa Branca, Costa e Silva viajou para Califórnia e visitou os sets de filmagens de “Viagem ao Fundo do Mar” e “Túnel do Tempo”.

A série teve 110 episódios em quatro temporadas, produzidas entre 1964 e 1968. A primeira temporada foi produzida em preto e branco, com histórias que envolviam espionagem e complôs da Guerra Fria. Pressionado para aumentar os índices de audiência, Allen alterou radicalmente o rumo da série a partir da segunda temporada. Os episódios, agora em cores, passaram a ser de ficção científica, apresentando uma enorme variedade de monstros, fantasmas, assombrações e alienígenas hostis.

A principal mudança foi a inclusão do subvoador, um pequeno veículo com capacidade de voar e navegar no mar, o que permitiu ampliar as possibilidades de novas aventuras. As duas temporadas finais contaram com viagens no tempo, além de mais vilões exagerados, como múmias, lobisomens, sereias, fantoches falantes e um duende do mal, todos perambulando pelo submarino.

Apesar de seus episódios recheados de situações absurdas e roteiros inverossímeis, com muitos efeitos especiais toscos, “Viagem ao Fundo do Mar” ainda desperta um sentimento de nostalgia para seus fãs.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Donald chegou ao Brasil com o nome de Pato Fernandinho

Donald chegou ao Brasil com o nome de Pato Fernandinho

Pato Donald faz aniversário no dia 9 de junho. Oficialmente, ele fez sua estreia em 1934 no curta-metragem animado "A Galinha Esperta", parte da série Sinfonias Tolas. Ao mesmo tempo, a revista "Good Housekeeping" publica uma versão impressa para promover os mais...

Filmes da Disney proíbem que personagens apareçam fumando

Filmes da Disney proíbem que personagens apareçam fumando

A tão aguardada live-action "Cruella" estreou no mês passado nos cinemas e na plataforma Disney+ e rapidamente os fãs acusaram a falta de um icônico item da vilã de "101 Dálmatas": a piteira de cigarro.   Em entrevista ao "The New York Times", a atriz Emma Stone...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This