A Little Damage Ice Cream Shop, na Califórnia, resolveu fugir do óbvio na confecção dos seus sorvetes. Não apenas no sabor, que costuma receber variações aos montes, mas na cor: o sorvete de amêndoa-encarvoada é todo preto. A ideia fez sucesso nas redes sociais, mas não é propriamente inédita: no ano passado, a Morgenstern, de Nova York, lançou uma casquinha de coco cinza que também era totalmente preta.

De uns tempos para cá, inovar e brincar com as cores das comidas virou moda. O preto costuma sempre causar um impacto maior. O Blog do Curioso separou algumas inovações que transformaram completamente a tonalidade de alimentos tradicionais e os transformaram em preto.

SORVETE PRETOBurger King

No Halloween de 2015, o Burger King surpreendeu ao pintar de preto o pão do seu tradicional Whopper em suas lojas ao redor do planeta. No Brasil, como o uso de corantes em sanduíches é proibido, a rede usou cacau e malte na composição do Whopper.

HAMBURGUER COM PÃO PRETONa verdade, o Burger King já havia lançado um sanduíche negro no Japão em 2014. Por lá, a ideia do Premium Kuro fez sucesso: além do pão preto, o queijo também foi “pintado”. O molho usado foi o de tinta de lula, que já é naturalmente escuro.

Lanchonete em São Paulo criou um sanduíche com pão todo preto em homenagem a Darth Vader

McDonald’s

LANCHE COM PÃO PRETO DO MCDONALDSO McDonald’s surfou na onda dos sanduíches do Burger King e lançou um lanche bastante parecido em suas lojas no centro da capital Tóquio. A diferença é que só o pão foi colorido com tinta de lula. Os demais ingredientes permaneceram iguais. A tinta de lula também é muito usada para fazer o macarrão negro, que costuma acompanhar pratos que contenham frutos do mar.

KFC

A maior franquia de frangos fritos do mundo já havia tido uma ideia parecida em 2014, antes das duas lanchonetes. A filial chinesa da rede criou dois lanches pra lá de alternativos: um com o recheio entre duas fatias de pão pretas e o outro entre duas fatias de pão rosas. Vale lembrar aqui que as cinco lojas da hamburgueria temática do Grêmio, a 1903, serve os lanches em pão azul.

O’Munaciello

A pizzaria de Florença, na Itália, embarcou na onda da alimentação saudável no país em 2015. Uma espécie de carvão vegetal estava em alta no país porque, embora não alterasse o sabor dos alimentos (apenas o escurecia), bloqueava aquele “peso” no estômago que as comidas mais gordurosas trazem. Rapidamente começaram a surgir brioches, croissants e demais guloseimas feitas com esse carvão. Daí para a pizza preta da O’Munaciello foi um pulo. A novidade fez sucesso e foi copiada por outras pizzarias da região.

Ikea

Mais uma do Japão:  o restaurante Ikea lançou um cachorro-quente feito com carvão de bambu que deixou todos os ingredientes pretos. Assim como o carvão vegetal, o carvão de bambu ajuda a “limpar” o corpo e evita que o estômago fique pesado mesmo comendo junkie food.