1. Jogue a mamãe do trem
É uma paródia de Pacto sinistro, de Alfred Hitchcock. Um professor escreve um livro que faz enorme sucesso, mas sua ex-mulher assume a autoria da obra. Enraivecido, passa por um bloqueio criativo e não consegue mais escrever. Um de seus alunos tem o mesmo problema, mas por ter uma mãe muito castradora. Para resolver o problema, o aluno propõe que cada um elimine o desafeto do outro e esconda a motivação dos crimes.

2. Mamãe é de morte!
Mãe superdedicada, Beverly faz de tudo por sua família. Até matar quem se atreve a interferir na pacata vida de qualquer um de seus membros. Acusada, ela vai a julgamento e é absolvida. Antes de ir para casa, porém, ela mata uma das juradas, simplesmente porque a moça estava usando sapato branco.

3. Minha mãe é uma sereia
Em 1963, dois adolescentes precisam conviver com uma mãe bastante excêntrica. A cada fim de namoro ou casamento, ela muda de cidade e só quer saber de aproveitar a vida. Para buscar um equilíbrio nessa vida tão louca, uma das filhas se entrega à religião, enquanto a outra só quer saber de natação.

4. Psicose
Muita gente não tomou mais banho sossegado depois de ver o filme Psicose. O vilão Norman Bates cuidava de um motel e um casarão à beira de uma estrada. Sofrendo de complexo de Édipo, ele matou e embalsamou a mãe. Depois trancou-a no sótão e passou a se vestir como ela.

5. Minha Mãe É Uma Peça
O longa-metragem de comédia brasileiro dirigido por André Pellenz é protagonizado e escrito pelo humorista Paulo Gustavo. Na história, Dona Hermínia, a mãe, é uma mulher de meia idade com filhos crescidos que tem como preocupação maior procurar o que fazer. A dona de casa nada simpática e absurdamente sincera passa seu tempo desabafando com a tia. O mais curioso é que Dona Hermínia é inspirada na mãe do ator Paulo Gustavo, que, no caso, interpreta a mesma no filme.