Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

10 curiosidades sobre a mortadela

24 de abril de 2019
  1. Mortadela é, de acordo com o regulamento técnico do  Ministério da Agricultura, “um produto de carne industrializado, obtido de uma emulsão das carnes de animais de açougue, com acréscimo ou não de toucinho, adicionado de ingredientes, embutido em envoltório natural ou artificial, em diferentes formas, e submetido ao tratamento térmico adequado”.
  2. A mortadela surgiu há cerca de 2 mil anos no Império Romano, onde fazia parte dos banquetes dos imperadores. De acordo com o historiador romano Plínio, o “Velho”, o primeiro imperador romano, Otávio Augusto, era fã de mortadela. No Brasil, chegou com os navios italianos no começo do século XX. Aqui, o embutido perdeu o caráter luxuoso e chegou a ser considerado o “primo pobre” do presunto.
  3. Provavelmente, o nome “mortadela” se originou do latim. Uma das teorias diz que ele vem de “myrtata” – uma carne temperada com pedaços de “mortella” (planta). Outros acreditam que o nome se originou de “mortarium” – recipiente utilizado para amalgamar a carne.
  4. A região da Bolonha ainda hoje tem a fama de produzir a melhor mortadela do mundo. No século XVIII, a cidade tentou conseguir a exclusividade da fabricação da mortadela. Foi elaborado um documento, assinado por autoridades políticas e religiosas da região, sugerindo que outras cidades fossem proibidas de fabricar o produto. A ideia não prosperou.
  5. A atriz italiana Sophia Loren é considerada “madrinha” da mortadela. Em 1971, ela interpretou Maddalena Ciarapico no filme “La Mortadella” – uma inocente garota italiana barrada no aeroporto de Nova York por carregar um pedaço de mortadela, na época um alimento proibido de entrar nos EUA. Na Rússia, a mortadela é chamada “sádia”, por causa da empresa brasileira Sadia, uma das grandes exportadoras do embutidos para o país.
  6. Há quem acredite que a “verdadeira” mortadela italiana é feita com carne de cavalo ou até de burro, por ser mais barata. Entretanto, o salumiere Luciano Pollaroni afirma que o embutido original é feito apenas com carne de boi.
  7. O Ministério da Agricultura categoriza 5 tipos de mortadelas, que se diferenciam quanto a composição. A mortadela comum é produzida com diferentes espécies de animais de açougue e tem, como limite, 60% de miúdos (estômago, coração, língua, fígado, rins, miolos). Essa quantidade de miúdos é 12 vezes menor na Mortadela de Ave (5%) e, como o nome indica, nela só é permitido carne de ave. A Mortadela tipo Bologna pode ser composta tanto de carne bovina quanto suína ou ovina. Além de 20% de miúdos, tem 10% de pele e de tendões. Outro tipo de mortadela é a Bologna, feita de músculos de carne bovina e suína, em formato arredondado sem adição de amido. A Mortadela Italiana só se diferencia da Bologna quanto à origem das carnes, que é de diferentes espécies de animais.
  8. O sanduíche de mortadela do Mercado Municipal de São Paulo é um dos símbolos da cidade. O lanche, criado em 1933, só conquistou sua fama no final da década de 1970.  O dono do Bar do Mané, o português Manuel Loureiro, oferecia um sanduíche sem muito recheio. De tanto os clientes reclamarem, Manuel resolveu caprichar. Para um freguês, funcionário do Mercadão, ele colocou 200 gramas de mortadela no centro do pãozinho francês. Outros clientes viram e também pediram daquele jeito. Foi assim que, em 1979, o lanche virou tema de uma página inteira de um guia do Estado. A badalação chegou a Globo, que exibiu o sanduíche de mortadela na novela “A Próxima Vítima”.
  9. Não é bem “mortadela”, mas é quase. O espanhol Francisco Ibáñez criou a série “Mortadelo y Filemón” (Mortadelo e Salaminho, em português) em 1958. A dupla de amigos faz parte da T.I.A. (Técnicos de Investigações Avançadas), uma paródia à CIA. Enquanto o agente Salaminho sofre com suas trapalhadas, Mortadelo tem muito talento para disfarces. A série contou com 29 volumes publicados no Brasil entre 1974 e 1980. A tradução foi feita para 16 línguas, entre elas, sueco, norueguês, turco e catalão. Em 2003, Mortadelo e Salaminho foram parar nas telonas, num filme dirigido por Javier Fesser
  10. Em 2015, “mortadela” virou termo pejorativo em meio ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.  Apelidados de “coxinhas”, os manifestantes contrários ao governo contra-atacaram e passaram a chamar os adversários políticos de  “mortadelas”. Os militantes favoráveis à presidente foram acusados de receber 30 reais e mais um sanduíche de mortadela em troca de apoio.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

A verdadeira história da bala 7 Belo

A verdadeira história da bala 7 Belo

Escrevi para a assessoria de imprensa da Arcor, dona da marca 7 Belo desde 2001, pedindo ajuda para contar a história da bala cinquentenária. O departamento de marketing não quis passar informações. No jogo de cartas, 7 Belo é o apelido que a carta “7 de ouros” ganhou...

A origem dos bolinhos madeleines

A origem dos bolinhos madeleines

As madeleines têm uma função muito importante na monumental obra de Marcel Proust. "Em busca do tempo perdido", o autor francês utiliza o momento em que a tia mergulha um bolinho na xícara de chá para evocar saborosas lembranças. [yotuwp type="videos" id="7h9WokS7PoQ"...

A origem do nome e da embalagem das batatas Pringles

A origem do nome e da embalagem das batatas Pringles

A batata frita Pringles foi lançada no mercado americano em 1968. Até 1986, o nome tinha um apóstrofo (Pringle's). Depois virou uma palavra só. A escolha do nome foi bastante curiosa. Fizeram uma pesquisa na lista telefônica de Cincinatti. Encontraram no subúrbio da...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This