Em 1682, ele foi o pioneiro na exploração dos sertões de Goiás. Estava acompanhado de seu filho, Bartolomeu Bueno, de apenas 12 anos. Voltaram carregados de ouro e de índios para as lavouras paulistas. Iniciou também a primeira fase de exploração de ouro em Minas Gerais, a chamada “mineração aluvial”.

Por que ele ganhou o apelido de “Anhangüera”?
Bartolomeu percebeu que um grupo de índias goiases usava enfeites de ouro em seus colares. Apanhou uma garrafa de aguardente, despejou-o numa vasilha e colocou fogo. Disse aos índios que aquilo era água e que ele tinha o poder de incendiar os rios caso não fosse levado às minas de ouro. Apavorados, os índios o apelidaram de “Anhangüera”, ou diabo velho.