Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

A quase primeira música gravada no espaço

14 de junho de 2012

Hoje, 14 de junho, é o dia do solista! Em homenagem a esses profissionais, conto aqui no Blog do Curioso a história do saxofonista norte-americano Ronald McNair – o músico que chegou mais perto de gravar uma música no espaço.
Em 28 de janeiro de 1986, uma falha no anel de vedação dos foguetes auxiliares do Challenger, ônibus espacial da NASA, provocou um choque que despedaçou a nave tripulada por sete passageiros apenas 73 segundos depois de sua decolagem. A era dos ônibus espaciais havia começado em abril de 1981, com o sucesso do lançamento do Columbia, e sofria, cinco anos depois, seu primeiro baque. O acidente não pôs fim apenas a sete vidas e ao projeto bilionário do ônibus espacial norte-americano, mas também impossibilitou a primeira gravação de uma música no espaço.
Na época do acidente, o maestro e compositor francês Jean Michel Jarre preparava uma homenagem tripla: ao 150º aniversário do estado americano do Texas, ao 150º aniversário da cidade de Houston e ao 25º aniversário da NASA. Tratava-se de um show cujo ponto alto seria um solo de saxofone feito pelo astronauta Ronald McNair, um dos tripulantes do Challenger, diretamente no ônibus espacial. A faixa estava programada para ser a primeira do mundo gravada no espaço. Sua performance seria projetada ao vivo em um telão durante o concerto.

Ronald McNair

Mesmo depois da tragédia, Jean Michel Jarre prosseguiu com seu projeto. O show aconteceu em Houston no dia 5 de abril de 1986. Em homenagem a Ronald McNair, a faixa “Rendez-vous 5” foi renomeada para “Last Rendez-vous: Ron’s Piece”. Quem o substituiu no show foi o saxofonista Kirk Whalum.

Apesar de não ter transmitido a primeira música gravada no espaço, o concerto “Rendez-vous” acabou deixando sua marca com outro feito. Ele foi registrado no Guinness Book como o maior concerto de rock da história – 1,3 milhões de pessoas compareceram ao show, transmitido ao vivo por emissoras de TV ao redor do mundo. Mais tarde, em 1990, perdeu o posto para outro show do mesmo maestro (o “Paris La Défense” atraiu um público de 2,5 milhões de pessoas).
Até hoje, nenhum artista chegou tão perto de gravar uma música no espaço. Mas vontade não falta: a banda Muse declarou em julho de 2011 estar empenhada em ser a primeira a gravar um disco no espaço; Jack White, guitarrista do White Stripes, disse, no mês passado, que quer gravar o primeiro disco de vinil no espaço sideral. Mas parece que Jay-Z e Beyoncé vão sair na frente. O casal está tentando convencer o fundador da Virgin – Richard Branson – a emprestar sua nave espacial para a gravação do primeiro videoclipe no espaço.

Beyoncé e Jay-Z

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Mulheres podem fazer sushi?

Mulheres podem fazer sushi?

Há muita gente que acredita que não. O motivo seria a oscilação da temperatura das mulheres no período fértil. A temperatura do corpo não sobe mais que meio grau. Isso seria o suficiente para o sushi sofrer alterações de sabor? O mito nasceu do conservadorismo da...

Balas de borracha não são feitas de borracha

Balas de borracha não são feitas de borracha

As balas de borracha foram usadas pela primeira vez pelo exército britânico em 1970 durante o conflito etnonacionalista "The Trouble" (O Problema), na Irlanda do Norte.  O projétil de borracha duro, de 15 centímetros, parecia um pequeno míssil e tinha o nome de...

1 Comentários

1 Comentário

  1. Ricardo Melo

    Muito bacana o texto, relembrando o famoso concerto de Houston, realizado por Jean Michel Jarre e que foi exibido no Brasil no final de 1986 pela Rede Globo de TV.
    Sou do fã clube do Jarre no Brasil, JARREFAN-BRAZIL (www.jarrefan.com.br).
    O texto só tem um probleminha com relação ao Space Shuttle “Challenger”:
    – Não foi uma falha do braço mecânico do Shuttle, pois o mesmo se encontrava dentro do compartimento de carga e lacrado. A falha segundo as duas comissões de investigação (uma presidencial e outra independente) foi no anel de vedação dos foguetes auxiliares que ficam anexados ao tanque externo. Logo após o lançamento, devido as baixas temperaturas daquele dia, na qual ja´ se sabia de antemão que o mesmo não poderia ser lançado, o anel de vendação rompeu e provocou um vazamento do plasma quente direto no tanque de combustivel, que foi perfurado e explodiu aos 73 segundo após o lançamento matando toda a tripulação.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This