Para celebrar os 60 anos da televisão no Brasil, o “Você é Curioso?” de hoje entrevistou Sônia Maria Dorce. Ela foi a menina de 5 anos que colocou um cocar e deu o “boa noite” na primeira transmissão da TV Tupi (na época, TV Tupy).

Sônia Maria Dorce. Ela foi a menina de 5 anos que colocou um cocar e deu o "boa noite" na primeira transmissão da TV Tupi
Há um texto excelente do pesquisador Elmo Francfort (que também participou do programa de hoje), que conta bem a história de Sônia, que saiu da TV com 20 anos, formou-se em Direito, virou juíza e hoje é diretora jurídica da entidade Pró-TV. Leia o texto de Elmo:

“Boa noite, está no ar a televisão brasileira!” A menina Sônia Maria Dorce, de apenas 5 anos, abria a PRF-3 TV Tupy em 18 de setembro de 1950. Esta, uma menininha famosa na Rádio Tupi, aquela que declamava poemas e fazia brincadeiras, até mesmo anedotas ao lado do apresentador Homero Silva, no Club Papai Noel e Club do Guri, desde 1948. Homero Silva, este que temos certeza que em qualquer versão foi o locutor oficial da abertura da televisão, fazendo a narração e o andamento do evento, mas que não temos indício nenhum de ter sido o primeiro rosto, iria certamente ter ao lado a sua pequena colega da rádio. [ Na foto à direita, “Club Papai Noel” na PRG-2 Rádio Tupi de SP, onde Sônia Maria Dorce declama um poema no microfone, ao lado de Homero Silva – que está em pé (1950). Arquivo Diários Associados / Fundação Assis Chateaubriand (DF) ]

Na versão da própria Sônia, dada ao Estadão em 2 de dezembro de 2000, ela citou o pai, Francisco Dorce, que era diretor musical, maestro e pianista da Rádio Tupi e muito amigo dos “Cacique dos Associados”, do “Velho Capitão”: Assis Chateaubriand. E foi esta amizade que rendeu à filha de Francisco, esta abertura da inauguração. Isto, porque Francisco Dorce foi um dos que acompanhou Chateaubriand aos Estados Unidos para comprar os equipamentos e realizar a maluca idéia de se fazer a quarta emissora do mundo! A ponto de que um dos televisores, que vieram junto com os equipamentos, chegasse a ser colocado na casa de Sônia, como presente de Chatô.

E naquela noite de setembro, Chateaubriand pegou a menina no estúdio, preparou-a para a apresentação, arrumando sua roupa e de última hora, inventou uma louca ideia de colocar um cocar de índio na cabeça de Dorce, para que ela ficasse uma indiazinha, como o símbolo da emissora, o Tupi. Empurrou-a para frente dos refletores e ela, dizendo aquela pequena frase bem decorada, inaugurou a TV brasileira, após a abertura com o test-patern da Tupi ir ao ar, sob uma pequena fanfarra composta por Villa-Lobos, cujo nome foi perdida através dos tempos, lamentavelmente, mas que na cabeça de muitos telespectadores pioneiros e principalmente na daquela equipe ficou guardada até os dias atuais.

E Dorce depois, no segundo dia, já estrelava Gurilândia, a versão televisionada do Club Papai Noel, onde declamava poemas enormes e bem decorados, sem saber ler! Foi assim que teve sua grande carreira, sendo sempre a filha das primeiras novelas da Tupi, além de fazer comerciais e muito mais.”