Turismo sexual é um problema sério no Brasil e precisa ser mesmo combatido. E na República Dominicana, a pouco mais de uma hora de viagem de Miami, então!   O Viking’s Exotic Resort, que atrai principalmente homens de negócios na faixa dos 40 anos, oferece descaradamente mulheres dispostas a satisfazer todos os desejos sexuais dos hóspedes.

Quase todos. O hotel  deixa bem claro que as garotas do clube não estão ali para satisfazer  fantasias incomuns, pois não tratam os visitantes como clientes, e sim como amantes.  Além do sexo propriamente dito, quem se hospeda no resort pode dormir  com as garotas, almoçar, jantar, passear e até conversar.

O resort conta com um elenco de dez garotas.  Eles informam que “elas vêm de países do Leste Europeu e da América do Sul” –  brasileiras já trabalharam lá.  Na chegada ao local,  os clientes são recepcionados com uma grande festa e escolhem sua companhia.  Se quiser, o hóspede pode trocar de parceira todos os dias.
Em um lugar como esses, a privacidade tem que ser garantida. Por isso, o máximo de hóspedes permitidos simultaneamente é seis. Quem precisar fazer um telefonema para fingir que está em outro lugar pode até usar um telefone por satélite cujo número não pode ser detectado.
Quanto custa a brincadeira?  O Plano Executivo, que cobre hospedagem por quatro dias e três noites, mais garotas e refeições, custa 4.900 dólares – sem contar a passagem de avião para chegar lá. Ah, e são inclusas taxas de 10% para a “caixinha” das acompanhantes e 150 dólares para os outros funcionários.  O Plano Ultimate Fantasy, o mais caro de todos, dá ao cliente prioridade na escolha das garotas, além de duas companheiras por uma noite. Toda essa mordomia sai por  7.900 dólares.