Diz a lenda que os líderes inuítes (membros da nação indígena esquimó que habitam as regiões árticas do Canadá, do Alasca e da Groenlândia) ofereceriam uma noite de amor com suas mulheres para dar as boas-vindas a seus visitantes. Será que isso acontece mesmo?

Segundo Stephen Baines, professor de Antropologia da Universidade de Brasília, tudo não passa de um grande mal-entendido: “Essa ideia errônea vem da troca de esposas entre os inuítes, um ritual que ainda ocorre em algumas regiões”, explica. “Esse ritual acontece para evitar as relações consanguíneas entre as famílias.”

Na verdade, os solteiros até que possuem alguma liberdade sexual, mas são raros, porque os esquimós se casam muito cedo e as mulheres viúvas ou divorciadas logo se casam novamente. Antigamente, a poligamia existia, mas também eram raros os homens com mais de uma esposa.