Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Bugigangas em algum lugar do passado

14 de outubro de 2010

“Você ainda compra CD? Como assim?!”. Não parece que faz tanto tempo que as fitas cassete, substitutas dos bolachões de vinil, deixaram de ser novidade por causa da explosão do então recém-chegado compact disc. No entanto, mal nos acostumamos com ele e já chegaram os MP3, os Ipods… Foi para não nos esquecermos desses e de outros utensílios do passado que a jornalista norte-americana Anna Jane Grossman escreveu o livro “Obsolete”. A obra é uma enciclopédia de utensílios perdidos no tempo, com descrições e explicações para o leitor mais jovem entender para que servia, por exemplo, a lista “páginas amarelas”.

Se para encontrar números de telefone o método mudou, o mesmo vale para realizar as chamadas. Um dos itens obsoletos que Anna cita em seu livro é o orelhão, que, convenhamos, pouco é utilizado nos dias de hoje. Foi nos telefones públicos que nasceu a expressão “cair a ficha”. Sim, os telefones eram acioandos com fichas, não com cartões.

 

Para cair a grande ficha - Física Marginal

Você se lembra das fichas telefônicas?

Anna também fala sobre as máquinas de escrever, aparelhos de fax, calculadoras, cartas enviadas pelo correio e até itens que não ficaram necessariamente obsoletos, mas sim fora de moda. É o caso dos shorts curtos de basquete.

Que tal fazermos aqui uma grande lista de itens obsoletos? Eu vou de papel carbono, mimeógrafo e, agora em 2010, titulo de eleitor. O que mais?

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Os filmes dos Muppets

Os filmes dos Muppets

1. O primeiro longa-metragem, Muppets - O filme, foi lançado em 1979 e garantiu a ida dos fantoches ao estrelato. 2. Na história, as brincadeiras eram metalinguísticas: Kermit era levado a Hollywood para fazer gravações e acabava se...

29 Comentários

29 Comentários

  1. ppportuga (Pedro Paulo)

    Marcelo tenho um bloco de notas promissórias da época do cruzeiro – e outra coisa fichas metalicas de senha do banco mercantil de são paulo – tenho fotos, se quiser envio – abraço – Pedro Paulo – Barretos

    Responder
  2. filipe

    bússula. Quem precisa dela quando se tem GPS?

    Responder
  3. filipe

    búSSOla. só pra retificar hehehe

    Responder
  4. Orlando de Araujo Nespoli

    Talão de Cheques!?!?! Só pra quem quer dar um ‘perdido’, e ainda tem quem aceita.

    Responder
  5. Orlando de Araujo Nespoli

    Olhei no meu barzinho e ví um “SIFÃO”. Alguém sabe o que é ou pra que serve? kkk , ainda tenho o refil de gás…

    Responder
  6. Orlando de Araujo Nespoli

    vaselina ‘sidepal’ , pós KY

    Responder
  7. Luciana Marotti

    -> Vitrola
    ->Walkman
    ->Disquete

    Responder
  8. Renata Emanuelle

    Tenho visto muito na reprise da novela Vale Tudo, mas é tão antigo que eu nem cheguei a ver um desses: Telex.

    Responder
  9. Paula Elisa

    Coleção Barsa

    Responder
  10. Michel Duarte

    Mimeografo e Projetor de Slides são show.
    Semana passada no aniversário do meu sogro ele fez um sessão de slides, foi sinistro !!!!
    Abs

    Responder
  11. Chets

    #Telejogo (não é da minha época mas conheci um recentemente)
    #pager (totalmente out!)
    #tenis conga

    Responder
  12. Francisco Borges dos Santos

    Maquina domestica manual de moer carne.
    Maquina manual de escrever.
    tv preto e branco.
    toca fitas para carros(TKR).
    canetas tinteiro.
    enceradeira.

    Responder
  13. Luti

    Tênis M2000!
    Tênis Reebok Pump
    Moleton do Hard Rock Cafe e do Planet Hollywood!
    Site de busca Altavista
    JetSki Kawasaki X2
    E época boa…

    Responder
  14. Aparecido Mariano

    -Barbatanas para colarinhos
    -Lata de lixo retornável. Levava-se o lixo depois pegava-se a lata de volta
    -Raspador de barro para sapatos na pta de casa
    -Galocha
    -Levantamento de mastro c/ São João, Antonio e Pedro em quintais das casas.
    -Esfregagão de chão de ferro. ( ainda tenho um)
    -Ferro de passar à carvão
    -Start p/ lâmpadas fluorescentes “Silvania”
    -Fusível tipo rolha
    -Válvulas incadescentes
    -Leite em litro de vidro c/ tpa de folha de alúminio
    -Fusquinha com tala larga, vidro bolha, antena de 3 mts no para-choque p/ radio amador e um decalque STP no para-brisa
    -Copo sanfona
    -Pera p/ acender a luz na cabeceira da cama
    -Chapinhas p/ pregar no salto do sapato, pro salto durar mais
    -Rotulador manual Rotex
    -Camisas de nylon q fediam pra burro
    -Régua de cálculo
    -Abotuaduras
    -As fabulosas facas Ginsu, q única coisa q não cortava era outra faca Ginsu
    -Quadro negro à giz

    Responder
  15. miguel scacabarozzi

    Martelo de bater carne.
    Carimbeira.
    maquina fotográfca polaroyd.

    Responder
  16. miguel scacabarozzi

    Enceradeira.
    video cassete.

    Responder
  17. KRIKA

    Máquina fotográfica com filme (110, 126, 135) !

    Responder
  18. Aparecido Mariano

    O toca ficas TKR o qual o Francisco se referiu, deve ser aquele com gaveta
    que iam passear com o dono no shopping, cinema, park, restaurante, etc.
    A namorada abraçada de um lado e o TKR do outro

    Responder
  19. Aparecido Mariano

    -Relogio de ponto (DIMEP) e consequentemente a profissão de apontador, já era
    -Balança analógica (TOLEDO) em farmácias, com aquele mostrador de um metro de diâmetro, que qdo vc subia, quem passava lá na esquina ficava ligado na tua massa corpórea
    -Grampo de aço p/ cabelo, preto, marrom, curto e longo de acordo c/ o cabelo, Maria Chiquinha tb tá nessa.
    -Termômetro clínico movido à mercúrio. (proibido: termómetros de uso doméstico, deveriam ter sido lançadas campanhas para aconselhar o seu depósito em farmácias ou centros de saúde e para a compra de termómetros digitais, mas muitas farmácias continuaram a vender os vulgares termómetros de mercúrio)

    Responder
  20. Aparecido Mariano

    -Caixa de descarga sanítaria fixada sobre o vaso, acionada por uma cordinha marrom
    -Caixa d´água de amianto q pesava 1/2 ton, q precissava 10 homens pra botar em cima da casa
    -Um Chuveiro super tradicional, q fez sucesso por decadas, simplismente ele tinha 16 parafusos, com porcas, para soltar na manutenção e limpeza. será q o negócio da empresa era vender chuveiros ou parafusos? uoooohhhhhhh
    -Antenas de vareta p/ recepção de TV, sem falar nas p/ b/p q tinha q ter 2
    acopladas, com chave de mudança p/ canal baixo e alto

    Responder
  21. Aparecido Mariano

    -Exautor tipo ventilador, que puxava o ar de dentro p/ fora, as hélice ficavam encebadas e a parede por fora escorrida. bhaaaaaa
    -Também os ar condicionados de parede painel pra dentro e resto pra fora, barulhento e pingava água quente por fora.
    -Quem nunca teve, Estabilizador de voltagem, “Promoção você compra a tv e ganha o estabilizador” (Lojas Gabriel Gonçalves +/-1978, meu avô comprou e ganhou)

    Responder
  22. miguel scacabarozzi

    lembrei de um legal :
    aparelho rotulador rotex, aquele que você colocava a fita adesiva colorida e girava uma roda com o afabeto, apertava e escrevia a palavra!

    Responder
  23. miguel scacabarozzi

    aparelho para sintonizar canais de tv, conhecido como HF ( na verdade era UHF , mais pra simplificar , ficava HF)

    Responder
  24. miguel scacabarozzi

    mobilete, garelli, esses motociclos ….

    Responder
  25. Aparecido Mariano

    -Dedal de costura p/ ñ furar o dedinho.
    -Carburador, definitivamente descontinuado na industria automobilistica.
    -Tubos e conexões residencial de cobre p/ água quente.
    -Manilha de barro + pixe p/ rede de esgoto residencial.
    -Despertador mecânico, aqueles q faziam trriimmmmmmmmm, q dava vontade de arremessar na parede.
    -Balanças mecânica “Filizola”, que tinham o mostrador q nem um leque, uma barra c/ pêso regulador, nível , pês rosqueáveis p/ nevelamento e pesava uns 30 Kg, usadas em mercearias, açougues, batateiro, tomateiro, frangueiro em feiras livres, etc.
    -Bicicletas desmotáveis, q na realidade acho q nunca niguém desmontou.
    -Pulseiras magneticas “Sabona”, responsável pelo aumento da expectativa de vida.
    -Interruptores e tomadas fluorescentes.??????
    -Quem nunca foi babando num tefone, chegou lá “teeemmm cadeado pô”, hoje “teemmmm senha pô”, Amanha ñ vai ter telefone.
    -Brocha, instrumento de pintor heeiimmmm.
    -Metro de bambu, aqueles amarelinhos dobráveis. Quem nuca quebrou um?

    Responder
  26. Aparecido Mariano

    -Pinico, antigamente o banheiro ficava fora das casas. Então as pessoas deixavam um pinico embaixo da cama para não ter sair no escuro para às necessidades fisiólogicas.
    -Aparelhos transmissores de imagem através de tubo de vidro super pesado, em breve, by by LCD e PLASMA.
    -Máquinas registradoras e de calcular mecânicas, tadinho dos dedos.
    -Tachinhas de sapateiro (aquelas pretinhas e pontudas), para pregar solado de sapato, conf o solado ia gastando a tachinha ia adentrando, furando meia e o pé, os solados era pregado no “Pé de ferro” q tb já era.
    -Cédula de identidade ou RG tb tá indo e vindo o RIC c/ chips, até c/ nº do aposentado titulo eleitoral, começa em dezembro 2010. Espero q ñ tenha senha.
    -Bombas de Flit ou inseticida, realmente era uma bomba

    Responder
  27. Aparecido Mariano

    -Aqueles tubinho de tinta p/ tingimento de tecidos, q parecia algo de comer, o mais popular era o “Guarany” que hoje mudou de ramo com produtos p/ artesões (tintas) e máquinas de pulvrização, lembram da bomba de flit Guarany, deve ter sido o primeiro pulverizador da empresa. Tingir tecido, só na China.
    -No churasco + chops, aquele processo arcaico de extração do líquido fabuloso, uma bomba, que quem bombava não dava tempo de encher o copo e uma caixa com serpentina e gelo, hoje já vem o tubo de gás e geladeira com regulagem de temperatura e sem espuma.
    -Letreiros de onibus indicando o destino: uma lona preta com letras brancas, que ñ desejavam, bom dia, boa tarde, boa noite e nem boa viagem

    Responder
  28. Luiz H. S. Valente

    Calça de brim coringa
    Camisa Volta ao mundo
    blusa de ban-lon
    Guides (era um tênis de lona)
    Slacks (calça feminina de material sintético, que ficava grudada no corpo)
    Calças de tergal (a que não desbota e nem perde o vinco)
    Calça Topeka, da SP Alpargatas (a que desbota e perde o vinco)

    Responder
  29. José Carlos

    Olha só que legal encontrar você, sei que você foi muito inteligente em criar este site, aqui podemos lembrar coisas do passado e ao mesmo tempo lembra que tudo or ser moderno ficou melhor, mas nada aml lembrar o quanto foi bom termos usados certas coisas que nos deram algum prazer e isso é bom … eu por exemplo não tive a oportunidade de usar um certo chuveiro quente que fora muito usado em décadas passadas onde na verdade era uma caixa dágua como as que ainda se usam como descarga, e nela tinha uma resistência ligada à rede elétrica que aquecia a agua e funcionava pra época, bem interessante a idéia da pessoa que o fez, eu encontrei tal chuveiro em uma casa velha de um amigo em Maricá, e está comigo tal chuveiro !

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This