A origem é usar a água da chuva, do mar ou do rio para faltar a um compromisso. Então a pessoa não comparece, mesmo não tendo chovido, mesmo não havendo nada na navegação, nenhum acidente ou incidente para atravessar um rio, e o outro tem razão de perguntar “por que cargas d’água você faltou?”. É uma manifestação de surpresa sem que se saiba o motivo.

Nós temos que tomar muito cuidado com a explicação dessas expressões porque, às vezes, elas apenas surgem de desabafos populares, de criações instantâneas. Outra explicação para essa expressão, que não está documentada, é a de que as Naus sofreram variações no curso por tsunami ou temporais. Os navegadores acabavam desembarcado no lugar que não tinha planejado e se perguntavam porque cargas d’água teriam chegado ali.

Resposta do professor de língua portuguesa Deonísio da Silva, autor do livro “De Onde Vêm as Palavras?”