Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Quem é o craque homenageado em “Balada Número 7”? Moacyr Franco responde

16 de novembro de 2015

Balada Número 7 foi um dos maiores sucessos da carreira de Moacyr Franco. Ela foi lançada em 1971 e vendeu 347 mil discos, um número espantoso para a época. Sempre ouvi dizer que a música era um tributo a Mané Garrincha. Até que um ouvinte do “Você é Curioso?” contou uma outra versão. A música teria sido escrita para Ipojucã, ex-meia-direita da Portuguesa e do Vasco da Gama. No time carioca, atuava ao lado de Friaça, Ademir de Menezes, Pinga e Chico. Será que o jogador mereceria uma música? Ipojucã Lins de Araújo é o quinto maior artilheiro da história cruzmaltina. Entre 1944 e 1954, ele 225 gols em 413 j0gos. Atuou nove vezes pela Seleção. Para tirar a dúvida, o programa do último sábado conversou com o próprio Moacyr. Ele contou a história completa da música:
“Essa música, que virou a grande homenagem para a história do Mané Garrincha, começou assim. Um amigo – o compositor Alberto Luiz – chegou na minha casa numa manhã e disse: ‘Olha, eu fiz uma música para o Ipojucã, que pode ser o hino do jogador de futebol’. E eu falei: ‘É mesmo? Então vamos escutar!’.
ocruzeiro_ipojucan
“O Ipojucã foi um grande meia avançado, que naquele momento estava internado no Hospital das Clínicas muito mal. [Ipojucan só faleceria em 1978, aos 52 anos].
“Aí eu escutei a música e falei:  ‘´Ó, Alberto, para ser um hino do jogador de futebol, é melhor você falar do Mané Garrincha, que é muito mais emblemático e que também não está numa situação boa. Está até meio doentinho também’. Então começamos a mexer na letra. Claro que a música e a letra são do Alberto Luiz. Mas eu fui dando uns palpites e ela foi ficando redonda e, provavelmente, muito mais bonita do que seria.
“No lançamento do long-play, ela era a faixa cinco ou seis do lado B, ou seja, sem nenhuma esperança de sucesso. Mas, um radialista do Rio chamado Haroldo Eiras (1919-1980) escutou a música e se encantou. Ele ficou completamente apaixonado e, por iniciativa própria, ligou para outras rádios e recomendou a música.
garrincha
Eu vivi momentos emocionantes com essa canção, que culminou com a campanha para fazer o jogo de despedida do Mané Garrincha. Foi um jogo em que a renda acabou ajudando a família do Garrincha. Algum tempo depois, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, foi feita uma homenagem a ele. Garrincha entrou no gramado ao lado de Elza Soares, enquanto eu cantava nos alto-falantes do estádio. Foi um momento muito emocionante, não esqueço jamais.”
https://www.youtube.com/watch?v=pUx7BpaQvAk
Chamada de “Jogo da Gratidão”, a despedida de Garrincha com a camisa da Seleção Brasileira levou cerca de 150 mil torcedores ao Maracanã, no Rio de Janeiro, em 19 de dezembro de 1973.  O Brasil venceu um combinado do resto do mundo por 2 x 1. Pelé marcou o primeiro gol do Brasil. Garrincha, 40 anos, deixou o gramado aos  30 minutos do primeiro tempo.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

A volta dos Botões Brianezi

A volta dos Botões Brianezi

Desde o final de 2020,  o empresário Alexandre Badolato passou a ser chamado de "Alexandre da Brianezi". Depois de 20 anos fora do mercado, a Botões Brianezi voltou a existir por causa de um acordo feito entre ele e Lúcio Brianezi, herdeiro da marca. Paulo Brianezi,...

A Rádio ONCB e as Paraolimpíadas de Tóquio 2020

A Rádio ONCB e as Paraolimpíadas de Tóquio 2020

Os Jogos Paraolímpicos de Tóquio começam na próxima terça-feira, dia 24. Marcus Aurélio Carvalho, diretor e apresentador da Rádio ONCB, emissora web da Organização Nacional de Cegos do Brasil, explica como será a cobertura diferenciada do evento. Marcus fala também de...

O autor de 150 hinos de times de futebol

O autor de 150 hinos de times de futebol

O compositor paulista Carlos Santorelli tem mais de 2 mil músicas gravadas. Em 1997, ele lançou um CD com hinos para os principais times do Rio Grande do Norte compostos por ele. Depois, em 2011, veio outro, desta vez com times paraibanos. Mas foi a partir de 2017 que...

4 Comentários

4 Comentários

  1. j bontempo

    Está música está sendo a primeira música que aprendi a letra em toda a minha vida. Ela é só emoção do princípio ao fim. Pode ser uma homenagem a qualquer craque que tenha parado de jogar em virtude de idade doença ou qualquer outro motivo. Aqui nesta entrevista aprendemos o reais autores da letra.

    Responder
  2. j bontempo

    Está música está sendo a primeira música que aprendi a letra em toda a minha vida. Ela é só emoção do princípio ao fim. Pode ser uma homenagem a qualquer craque que tenha parado de jogar em virtude de idade doença ou qualquer outro motivo. Aqui nesta entrevista aprendemos o reais autores da letra.

    Responder
  3. Anônimo

    Linda história digna de um vencedor…Moacyr Franco

    Responder
  4. Anônimo

    Linda história digna de um vencedor…Moacyr Franco

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This