As partículas de água do oceano agem como pequenos espelhos, refletindo a luz à sua volta. O constante reflexo da cor do céu contribui para a aparência azulada da superfície do mar. É por isso que em dias nublados o mar fica acinzentado. A cor azul também penetra mais profundamente na água do que os raios com comprimento de onda mais elevado (vermelho, amarelo e verde), fazendo com que o fundo do mar também seja azul. Quanto mais profundas as águas, mais escura é a tonalidade do azul, devido à dificuldade de penetração dos raios de luz. Isso se torna impossível a mais de 2.000 metros de profundidade, onde o oceano é negro. Há ainda outros fatores que contribuem para variações na aparência dos mares. A costa atlântica dos Estados Unidos, por exemplo, é esverdeada por causa da presença maciça de algas e outros seres do plâncton. Quando a água do mar abriga uma grande quantidade de sedimentos – o que costuma acontecer depois de uma tempestade ou no encontro de um rio com o mar –  o oceano adquire tons amarronzados.