Não consegui entender direito a assinatura do leitor de Campos Gerais (MG), que me enviou esta carta. Por isso, essa resposta sai sem o nome dele. A carta traz uma imagem de Santo Expedito. O leitor escreveu que “grande parte da população brasileira tem uma dessas na carteira”. Pergunta o significado das palavras “crás” e “hodie” e quer saber por que Santo Expedito está matando um corvo com um pisão.

Santo Expedito carrega uma cruz na mão direita (na qual está inscrita a palavra latina “hodie”, hoje) e uma folha de palma na esquerda (simbolizando o martírio). Com o pé direito, o Santo pisa em um corvo, que carrega a inscrição “cras”, amanhã, em latim. Ao lado do pé esquerdo, o capacete de legionário aparece abandonado.
A versão mais conhecida de sua origem conta que Santo Expedito era chefe de uma legião na região da Armênia, no Império Romano. Da história de sua conversão ao cristianismo, originou-se a fama de defensor das causas urgentes. De acordo com a lenda, no momento decisivo, um corvo apareceu gritando “cras” (amanhã) ou seja, pedindo para o legionário “adiar” sua conversão. Santo Expedito esmagou a ave com os pés, empunhou um crucifixo, respondeu “hodie” (hoje) e abraçou a religião cristã. A ousadia causou a ira do imperador Diocleciano. A mando dele, Expedito foi martirizado e assassinado no dia 19 de abril de 303.